Polícia | Ação criminosa

Chega a 30 o número de agências bancárias atacadas no Maranhão

Último caso ocorreu na madrugada desta segunda-feira, em Tutoia, quando três agências, Brasil, Bradesco e Nordeste, foram explodidas simultaneamente
Ismael Araújo08/10/2019
Viatura da Polícia Militar fuzilada pelos bandidos em Tutoia

SÃO LUÍS - As ações criminosas contra agências bancárias no Maranhão este ano já supera as ocorrências de 2018. Trinta agências já foram alvo de bandidos em 2019, de acordo com os dados do Sindicato dos Bancários. Somente explosões de instituições financeiras no interior e na capital foram 21 casos. Ano passado, 21 agências bancárias estiveram na rota dos bandidos, a maioria no interior.

Banco do Nordeste uma das três agências explodidas em Tutoia

A polícia até ontem a tarde não tinha conseguido pista do bando que na madrugada desta segunda-feira, 7, instalou um clima de pânico na Região do Munim. O grupo fortemente armado invadiu a cidade de Tutóia, fez disparos em via pública, destruiu as agências do Banco do Brasil, Bradesco e Nordeste. Os moradores ficaram assustados e com receio de serem baleados.

Os bandidos metralharam, ainda, o quartel da Polícia Militar, uma viatura e fizeram vários populares reféns. Na fuga, eles roubaram veículos e espalharam “miguelitos” na estrada com o objetivo de atrapalhar a ação policial. Não houve registro de feridos. Para a polícia, essa modalidade criminosa é conhecida como “Novo Cangaço”.

Ação criminosa

A polícia informou que os criminosos chegaram ao município por volta de 1h30 nos veículos Fiat, Toro, S10 e duas motocicletas. Uma parte do bando se deslocou para o quartel da Polícia Militar, delegacia e a sede da Guarda Municipal onde fizeram vários tiros para impedir a saída dos policiais. Os outros criminosos foram para as agências bancárias, onde instalaram as bananas de dinamite e explodiram os caixas eletrônicos, simultaneamente.

Os moradores feitos reféns foram liberadas na saída da cidade. Um dos moradores ao sair de casa acabou levando coronhadas de revólver e acabou atendido no hospital da cidade. O tiroteio foi ouvido de diversos pontos do município.

Os bandidos fugiram levando dinheiro dos três bancos, mas o valou roubado não foi divulgado. Reforço policial foi solicitado e as diligências estão sendo realizadas, mas até o período da tarde de ontem não havia registro de prisão.

Fuga

A polícia informou que os bandidos ao deixarem a cidade pegaram Avenida Paulino Neves e seguiram até a MA-315, que liga Tutóia a Paulino Neves, e nas proximidades do povoado Santo Antônio, jogaram mais miguelitos na rodovia.

Na zona rural de Tutóia, os criminosos chegaram a atear fogo em um dos veículos e tomaram rumo ignorado. Há informações de que veículos com placas da capital maranhense deram apoio na fuga dos bandidos.

Investigação

Equipes do Departamento de Combate a Roubo a Instituições Financeiras (Decfri), órgão ligado à Superintendente de Investigações Criminais (Seic), sob a coordenação do delegado Pedro Fernandes, foram deslocadas para a Tutoia e fim de investigar esse caso. Peritos do Instituto de Criminalística (Icrim) também foram acionados.

Segundo a polícia, as imagens das câmeras dos bancos serão analisadas pela polícia com o objetivo de identificar os quadrilheiros. Este ano, a polícia já registrou mais duas ocorrências a instituições financeiras da Região do Munim. Uma delas teve como alvo o Banco do Brasil de Rosário, no dia 24 de julho, enquanto a outra, também do Banco do Brasil, em Presidente Juscelino, no dia 1º do mês passado.

Sem banco

A cidade de Tutóia agora está sem agência bancária. Os moradores devem viajar até Barreirinhas ou Parnaíba, no estado do Piauí, para realizarem algum tipo de procedimento bancário, inclusive o pagamento de tributos como água, telefone e luz. A economia de Tutóia também será prejudicada uma vez que quem vai receber o seu dinheiro em outra cidade, faz lá mesmo a comprar de mantimentos.

Roubo de cabo parou agência do BB no São Francisco

Furto no São Francisco

Criminosos furtaram os fios de uma empresa de telefonia na Avenida Ana Jansen, no São Francisco, na madrugada de ontem e isso acabou prejudicando o funcionamento da agência do Banco do Brasil, instalada na área. Ontem a agência não funcionou, prejudicando milhares de clientes. O caso está sendo investigado pela delegacia do bairro.

Entenda

Bancos explodidos este ano no estado

Dia 17 de janeiro: Banco do Brasil da Alemanha, na capital

Dia 23 de janeiro: Banco do Brasil do Calhau, na capital

Dia 24 de fevereiro: Caixa Econômica Federal do Monte Castelo, na capital

Dia 14 de março: Banco do Brasil do Anil, na capital

Dia 9 de abril: Banco do Brasil de Santa Inês

Dia 3 de junho: Banco do Brasil do Calhau

Dia 4 de junho: Banco do Brasil e Bradesco da cidade de São Bernardo

Dia 8 de junho: Bradesco de Penalva

Dia 26 de junho: Banco do Brasil do João Paulo, na capital

Dia 2 de julho: Bradesco de Nova Olinda

Dia 30 de julho: Banco do Brasil de Caxias

Dia 9 de agosto: Banco do Brasil de Mirador

Dia 29 de agosto: Bradesco do São Francisco, na capital

Dia 1 de setembro: Banco do Brasil de Presidente Juscelino

Dia 4 de setembro: Bradesco de Senador Alexandre Costa como ainda Banco do Brasil e Bradesco de Santa Helena

Dia 7 de outubro: Banco do Brasil, Bradesco e Nordeste de Tutóia

Números

30

foi o número de agências bancárias atacadas este ano por bandidos no Maranhão, sendo 21 explosões, oito tentativas de assaltos e explosão e um assalto

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte