Política

PCdoB tenta barrar Lei da Liberdade Estudantil

Partido tem se movimentado contra medida de Jair Bolsonaro que acaba com cobrança por carteira de estudante
O Estado MA07/10/2019 às 18h43
PCdoB tenta barrar Lei da Liberdade EstudantilNova carteira estudantil deve ser gratuita, PCdoB se posiciona contra fim da cobrança (Reprodução)

Parlamentares do PCdoB apresentaram 55 das 163 emendas à medida provisória que acaba com a exclusividade da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) na emissão de carteirinhas estudantis.

Lançada no início de outubro, a medida acaba praticamente acaba com a cobrança pela emissão das carteirinhas de estudante. O documento custa R$ 35, mais o frete. Por abolir a cobrança, Jair Bolsonaro batizou a medida de “Lei da Liberdade Estudantil”.

O líder do partido na Câmara, Orlando Silva, e o deputado Renildo Calheiros, são alguns dos principais autores de emendas do PCdoB que tenta barrar a iniciativa do governo.

A medida prevê a emissão gratuita do documento por um aplicativo baixado em aparelhos celulares. Para quem quiser um documento físico, a Caixa Econômica Federal (CEF) emitirá sem cobrança.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte