Vida | Solidariedade

Dia Internacional dos Animais: como ajudar os bichos de rua

Doar ração, levar para um lugar seguro e colaborar com ONGs são algumas opções para quem não pode adotar um animalzinho abandonado
02/10/2019 às 15h08
Dia Internacional dos Animais: como ajudar os bichos de ruaVocê não pode adotar? Tudo bem, mas pode ajudar de várias outras maneiras (Divulgação)

Nesta sexta-feira (4) é o Dia Internacional dos Animais, criado para conscientizar as pessoas sobre os cuidados que devem ser dados a eles, tanto os domésticos quanto os selvagens. E a melhor maneira de celebrar a data é ajudando os bichinhos de rua. O Brasil tem cerca de 30 milhões de animais abandonados, dois terços são cães, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Além disso, o Instituto Pet Brasil aponta que ONGs abrigam outros 170 mil bichinhos sem lar. Em São Luís, mais de 14 mil animais estão abandonados nas ruas.

Você não pode adotar? Tudo bem! Há várias maneiras de ajudar.

Coloque-o em um local seguro: se você encontrar um animal abandonado, a primeira coisa a se fazer, é certificar-se de que o animal está em um lugar que não corre risco de ser atropelado, por exemplo. Se está difícil de se aproximar, a dica é pedir para um amigo ajudar sinalizando e parando os carros, enquanto você tenta atraí-lo com comida.

Dê comida e água: outra coisa simples e que faz muita diferença é alimentar os bichinhos. A maioria deles está subnutrida e com sede. Se não puder pagar uma ração, que é o ideal, pode dar comidas caseiras como arroz, frango e legumes cozidos. Para os gatos, dê carne, peixe ou frango em pedacinhos. Mas confira se não ter ossos ou espinhas e não prepare os alimentos com sal e óleo.

Compartilhe nas redes sociais: as mídias podem ajudar a divulgar o animal para alguém que pode e quer adotá-lo, ou, pelo menos, encontrar uma ONG ou um lar temporário. Uma sugestão para alcançar mais visibilidade é sempre postar fotos e buscar grupos direcionados a esse objetivo.

Leve-o no veterinário: esses bichos estão expostos a muitas doenças. Então, seria bacana vaciná-los e dar os vermífugos necessários para prevenir algumas enfermidades. Outra coisa legal é tentar castrar antes de devolver à rua ou a quem for adotar. Tem muitos locais com desconto e até castração gratuita.

Ajude uma ONG: uma opção importante é colaborar com uma ONG de acolhimento animal. Essas organizações sempre precisam de voluntários para cuidar dos bichinhos e, claro, de verba. Se você não tem muito dinheiro, pode contribuir com pouquinho mesmo.

Partiu, fazer uma boa ação?!

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte