Economia | Emprego

Comércio de São Luís deve gerar 1.100 novos empregos com carteira assinada até dezembro

Pesquisa da Fecomércio-MA aponta para a confiança do empresário do comércio em uma recuperação das vendas no último trimestre, motivando a elevação de 18,0% nas contratações de novos empregados para atender ao aumento de demanda
02/10/2019
Contratações no comércio da capital com carteira assinada deverão ter crescimento até dezembro

Em torno de 1.100 novas vagas com carteira assinada deverão ser geradas no comércio de São Luís no período de outubro a dezembro, de acordo com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio), com base no Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), que avançou +2,2% na variação mensal no mês de setembro.

De janeiro até agosto deste ano, o comércio de São Luís apresenta um déficit de 666 empregos formais que foram extintos no período. Essa retração no mercado de trabalho é reflexo do baixo desempenho nesse segmento da economia no primeiro semestre de 2019, uma vez que o volume de vendas apenas 0,4% nos seis primeiros meses do ano.

O Icec apontou que o componente de intenção de investimento foi alavancado no mês de setembro principalmente pelo indicador de contratação de funcionários, que registrou 140,6 pontos. Na variação mensal, esse indicador avançou +1,2%, enquanto na comparação com o mesmo período do ano passado essa variação é de +18,0%.

Nesse cenário, a pesquisa da Fecomércio-MA aponta para a confiança do empresário do comércio em uma recuperação das vendas no último trimestre, motivando a elevação de 18,0% nas contratações de novos empregados para atender ao aumento de demanda dos meses de outubro, novembro e dezembro. De setembro a dezembro do ano passado, o comércio ludovicense foi responsável pela geração de 952 novos postos de trabalho formais.

Se do lado empresarial a confiança já vem retornando de forma mais contundente, do lado do consumidor essa recuperação ainda se dá de forma lenta e gradual. De acordo com o índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) de São Luís, as perspectivas do consumidor ludovicense vêm recuando mês a mês, desde fevereiro. Na escala que vai de 0 a 200 pontos, o mês de setembro alcançou 91,6 pontos, representando a sétima queda consecutiva do indicador, um recuo de -0,3% na comparação mensal e de -6,5% em relação ao mesmo período de 2018.

Na avaliação do índice, os subcomponentes que apresentaram os piores resultados na passagem mensal foram o nível de consumo atual (-7,6%), emprego atual (-7,3%) e perspectiva profissional (-4,3%). De modo geral, todos os resultados negativos estão atrelados aos níveis persistentes de desemprego na economia.

Por outro lado, os subcomponentes que apresentaram variação positiva no mês foram a percepção quanto ao momento para aquisição de bens duráveis (+8,8%), acesso ao crédito (+6,8%) e perspectivas futuras de consumo (+5,4%). Esses desempenhos positivos sofreram influência, principalmente, dos recentes anúncios de corte dos juros básicos da economia e a entrada de recursos advindos dos saques das contas de FGTS.

Nessa perspectiva, o apelo emocional das datas comemorativas de fim de ano (Dia das Crianças, Natal e Réveillon) ainda deverá impulsionar uma recuperação das intenções de consumo nos meses de outubro, novembro e dezembro, apesar da tendência de retração registrada nos últimos meses.

Com o volume de vendas do comércio maranhense em ritmo de crescimento acumulado de +2,6% nos últimos 12 meses, até julho (agosto de 2018 a julho de 2019), a previsão da Fecomércio-MA é que se tenha uma aceleração no último trimestre e que se alcance o resultado de um avanço do volume de vendas na ordem de 4% no acumulado do ano de 2019 em relação ao ano de 2018. Se confirmado esse resultado, o crescimento será menor do que o registrado ao final do ano passado, quando o comércio maranhense somou um avanço de +5,9% das vendas.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte