Economia | Petróleo

Eneva encontra indícios de petróleo em poço na Bacia do Parnaíba, no Maranhão

Campanha para aquisição de dados sísmicos e a perfuração de poços irão determinar a volumetria e potencial de comercialidade do óleo encontrado
01/10/2019
Sonda de perfuração de poço em campo exploratório da Eneva na Bacia do Parnaíba, no Maranhão

A Bacia do Parnaíba (terrestre), que até então é conhecida pela sua grande reserva de gás natural, também pode ter petróleo. É que no dia 24 de setembro último, durante a perfuração do poço 4-ENV-6-MA na área da descoberta de Fazenda Tianguar, no Maranhão, a Eneva identificou indícios do hidrocarboneto.

Em comunicado ao mercado, a Eneva confirmou que “dentro de sua campanha de exploração do ano, concluiu a perfuração do poço 4-ENV6-MA, localizado no Plano de Avaliação de Descoberta (PAD) Fazenda Tianguar, na Bacia do Parnaíba, tendo identificado indícios de óleo e gás”.

A Companhia informou que tem a obrigação de informar à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) quando da confirmação das etapas de aquisição, processamento e interpretação de dados sísmicos; perfuração e avaliação de poços; e verificação de comercialidade dos campos.

Desse modo, embora a perfuração do poço 4-ENV-6-MA já tenha sido concluída, a Eneva ressaltou que para determinação da volumetria e eventual economicidade (comercialidade) da acumulação, serão necessárias uma campanha para aquisição de dados sísmicos e a perfuração de poços, atividades estas planejadas para ter início no quarto trimestre de 2019, se estendendo até quarto trimestre de 2020.

A Eneva também encontrou fluidos de gás no poço 1-ENV-7A-MA, no bloco PN-T-69, na mesma bacia. O primeiro período exploratório do PN-T-69 vence em 23 de dezembro deste ano, enquanto seu segundo período exploratório expira na mes­ma data, em 2021.

Atualmente, a companhia possui oito campos declarados comerciais: cinco deles em produção (Gavião Real, Gavião Vermelho, Gavião Branco, Gavião Caboclo e Gavião Azul) e três em desenvolvimento (Gavião Preto, Gavião Bran­co Norte e Gavião Tesoura). A companhia possui, ainda, sete Planos de Avaliação de Descoberta (PADs), sete blocos exploratórios adquiridos na 13ª Rodada de Licitações da ANP, em 2015, e cinco blocos adquiridos na 14ª Rodada de Licitações da ANP, em 2017.

Operadora de gás
Empresa com negócios complementares em geração de energia elétrica e exploração e produção de hidrocarbonetos no Brasil, a Eneva se posiciona como referência no setor de energia, mediante a adoção pioneira no país do modelo reservoir-to-wire. Conta com um parque térmico de 2,7 GW de capacidade contratada (81% operacional), representando 11% da capacidade térmica a gás do país.

Além disso, é a segunda maior operadora de gás natural do Brasil, com uma capacidade de produção de 8,4 milhões de m³ por dia. A Companhia opera 38.888 km² de áreas totais por meio de contratos de concessão para exploração e produção de hidrocarbonetos, na Bacia do Parnaíba, situada predominantemente no estado do Maranhão.

Mais

Complexo Parnaíba

O Complexo Parnaíba é um empreendimento de geração de energia pelas usinas termoelétricas é abastecida diretamente pelos campos de gás natural situados nas suas adjacências. Sua capacidade total instalada é de 1,4 GW, onde quatro usinas térmicas geram energia a partir do gás produzido nos campos da Bacia do Parnaíba, no Maranhão. O Complexo está interligado ao Subsistema Norte de produção e transmissão de energia do Sistema Interligado
Nacional (SIN).

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte