Alternativo | Livro

Grande Circo Favela celebra trajetória de Benjamin de Oliveira

Publicada pela Estrela Cultural, obra inspirada na vida do primeiro palhaço negro brasileiro foi sucesso absoluto na XIX Bienal Internacional do Livro do Rio
Com informações de assessoria23/09/2019 às 07h23
Grande Circo Favela celebra trajetória de Benjamin de OliveiraDivulgação

SÃO PAULO- Lançada ao som da bateria-mirim das crianças do projeto Aprendizes do Salgueiro que levaram samba à Bienal, algo inédito no evento, Grande Circo Favela, obra escrita pelo carioca do subúrbio Otávio Júnior e publicada pela Editora Estrela Cultural, não só trouxe alegria como uniu sentimentos.

Por meio do personagem Mingau, o livro homenageia a história de Benjamin de Oliveira, o primeiro palhaço negro brasileiro, conhecido como Beijo Moleque. Com uma incrível narrativa, repleta de ensinamentos sobre a vida, o autor apresenta ao pequeno leitor a menina Ju. Ao lado de seu mais novo amigo, o palhaço Mingau, ela vai em busca da realização de seus sonhos e dos de Mingau, que havia trocado toda a alegria por tristeza após a falência do circo no qual trabalhava. Sentindo-se perdido, ele perambula pela cidade até chegar à favela do Meio onde mora a garotinha. Juntos, os dois decidem alegrar toda a comunidade.

No livro Grande Circo Favela, o escritor convida os jovens a refletir sobre questões como amizade, confiança e respeito. Ao final, o leitor se depara com uma incrível revelação sobre superação e solidariedade. Sutil e encantador, o livro conta com as lindas ilustrações de Roberta Nunes. Além de enriquecer as páginas, enchendo os olhos de cor e alegria, os desenhos levam as crianças a exercitar a imaginação e vivenciar o conto de uma maneira única, tornando a leitura ainda mais prazerosa.

Sobre o autor: Carioca do subúrbio, Otávio iniciou oficialmente suas pesquisas relacionadas à promoção da leitura em 2007. Criou o projeto "Ler é 10 - Leia Favela" para permitir que crianças de comunidades carentes tenham acesso ao livro e à leitura. Atualmente, estuda práticas educativas, aprendizagem criativa, games e narrativas audiovisuais. Escreve contos, roteiros de histórias em quadrinhos e poemas infantojuvenis. Sonha em criar um parque de diversões educativo e uma biblioteca futurista.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte