Estado Maior | COLUNA

Segundo plano

14/09/2019

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), parece ter mesmo relegado a um segundo plano o debate sobre as queimadas e desmatamentos na Amazônia brasileira.
Na sexta-feira, 13, governadores e vice-governadores dos estados da Amazônia Legal reuniram-se com embaixadores de Noruega, Alemanha e Reino Unido, em Brasília, para discutir investimentos internacionais para ações ambientais na região.
O comunista maranhense, no entanto, não apareceu por lá. Preferiu enviar seu vice, Carlos Brandão (PRB).
Há duas semanas, ele já havia deixado de comparecer a reunião do tipo, no Pará, porque viajara a São Paulo para uma entrevista ao ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, com quem conversou sobre Jair Bolsonaro (PSL), conjuntura política nacional e eleições de 2020 e 2022.
Enquanto Dino seguia no Maranhão, em Brasília os governadores dialogavam com os embaixadores Nils Martin Gunneng (Noruega), Georg Witschel (Alemanha) e Vijay Rangarajan (Reino Unido).
Recentemente, os gestores da região afirmaram que estavam negociando o acesso direto ao Fundo Amazônia, sem intermediação do governo federal, depois de Bolsonaro afirmar que o Brasil não precisava do dinheiro alemão para preservar a floresta e sugerir à Noruega que utilizasse os recursos para reflorestar a Alemanha.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte