Esporte | Futebol internacional

Naturalizado chinês, maranhense estreia e faz 2 gols nas Eliminatórias da Copa

Elkeson, ou Ai Kesen, fez duas vezes na goleada por 5 x 0 sobre as Ilhas Maldivas
10/09/2019 às 16h03
Naturalizado chinês, maranhense estreia e faz 2 gols nas Eliminatórias da Copa <br>Elkeson celebra gol pela seleção da China (Sina.com)

SÃO LUÍS - O atacante maranhense Elkeson (Ai Kesen), ex-Vitória e Botafogo, iniciou nesta terça-feira (10) de forma muito positiva a carreira como jogador da seleção da China. Após cumprir o processo de naturalização, adquirir os documentos do país e mudar o nome para Ai Kesen, ele estreou pela equipe em partida contra as Ilhas Maldivas, fora de casa, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, que será no Catar, e marcou dois gols na vitória por 5 a 0.

LEIA MAIS

Maranhense "Ai Kesen" faz seu primeiro treino na seleção da China

Destaque na China, maranhense deve defender seleção do país e "ajuda" o Botafogo

Elkeson foi a grande novidade do técnico italiano Marcello Lippi para os últimos compromissos e foi titular na partida disputada na capital das Maldivas, Malé. Em partida que marcou a estreia das duas equipes pelas Eliminatórias, a China não teve dificuldades. O time abriu dois gols de vantagem no primeiro tempo e na etapa final marcou outras três vezes. O atacante brasileiro anotou os dois últimos, um deles em cobrança de pênalti.

Quem também anotou na vitória foi a grande estrela chinesa, o atacante Wu Lei. O jogador de 27 anos pertence ao Espanyol, de Barcelona. A China volta a ter compromissos pelas Eliminatórias em outubro ao enfrentar Filipinas, também fora de casa.

Carreira na China

Elkeson está na China desde 2013, é ídolo do Guangzhou Evergrande e é o primeiro jogador brasileiro a defender o país asiático. Como mostrou o Estado em agosto, a China prepara uma série de naturalizações de estrangeiros para reforçar a equipe. Somente brasileiros são cinco. O país conta ainda com um inglês, Nico Yennaris, e um norueguês, John Sater.

Além de Elkeson, a China vai contar também com Ricardo Goulart, também do Guanghzou Evergrande, Alan, do Tianjin Tianhai, Aloísio, do Guangdong Tigers, e Fernandinho, do Hebei Fortune. Todos já iniciaram o processo de naturalização e poderão defender a equipe em breve. Para isso, vão precisar adquirir documentos chineses, renunciar à cidadania brasileira e adquirir um nome chinês.

Não jogou no MA

Elkeson de Oliveira Cardoso, que não tem passagem por nenhuma equipe profissional do Maranhão, e começou sua carreira nas categorias de base do Vitória, da Bahia, se destacou no Botafogo, em 2011. A boa fase no Glorioso o levou para a Seleção Brasileira, e ele se transferiu, em 2013, para o futebol chinês por 5,7 milhões de euros (cerca de R$ 15,6 milhões).

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte