Política | Acordo de Paris

Salles: Países que apontam o dedo já disseram que não cumprirão metas do acordo

O ministro também cobrou pagamentos que previam US$ 100 bilhões por ano para países em desenvolvimento
Estadão Conteúdo09/09/2019 às 16h08
Salles: Países que apontam o dedo já disseram que não cumprirão metas do acordoMinistro do Turismo Ricardo Salles (Reprodução)

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse nesta segunda-feira, 9, que países que criticam o Brasil por problemas ambientais, como o aumento do desmatamento e das queimadas na Amazônia, já afirmaram que não cumprirão suas metas no Acordo de Paris. Já o Brasil, destacou, está no caminho para cumprir as suas. "O mundo inteiro assumiu posições no Acordo de Paris - diria que as do Brasil foram as mais audaciosas - e estamos cumprindo de maneira exemplar. Países que apontam o dedo para nós já disseram que não vão cumprir as deles. E os vilões somos nós?", indagou durante almoço debate organizado pelo Grupo de Lideres Empresariais (Lide) em São Paulo.

O ministro também cobrou pagamentos ao Brasil dentro do Acordo de Paris, já que o acordo prevê pagamentos de US$ 100 bilhões por ano de países desenvolvidos para países em desenvolvimento. "O Brasil pode receber crédito carbono, pagamento por serviços ambientais. Se prestamos serviços ambientais para o mundo, nada mais natural do que recebermos por ele", afirmou, sendo aplaudido pela plateia formada por empresários, em grande parte.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte