Especial | F-1

Leclerc resiste à pressão, vence e encerra jejum de 9 anos da Ferrari

O piloto monegasco resistiu à pressão, durante as 53 voltas, e garantiu triunfo que a equipe italiana não conquistava desde 2010
Estadão Conteúdo08/09/2019 às 15h52
Leclerc resiste à pressão, vence e encerra jejum de 9 anos da Ferrari Charles Leclerc enlouqueceu os fãs da Ferrari (Divulgação/FIA)

Monza - Charles Leclerc enlouqueceu os fãs da Ferrari, neste domingo, ao vencer o GP da Itália, em Monza, 14ª etapa do Mundial de Fórmula 1. O piloto monegasco resistiu à pressão de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, ambos da Mercedes, durante as 53 voltas para garantir um triunfo que a tradicional equipe italiana não conquistava desde 2010, quando o espanhol Fernando Alonso triunfou pelo time na prova.

Bottas, em segundo lugar, e Bottas completaram o pódio. A Renault também se destacou ao colocar o australiano Daniel Ricciardo em quarto e o alemão Nico Hülkenberg em quinto. Sebastian Vettel, também da Ferrari, acumulou problemas durante a prova e terminou em 13º lugar. O holandês Max Verstappen, que largou em último, terminou em oitavo pela Red Bull.

A sete corridas do final da temporada, Hamilton soma 284 pontos na classificação do campeonato, contra 221 de Bottas, o vice-líder. Verstappen contabiliza 185, enquanto Leclerc acumula 182 e agora encostou no holandês na briga pela terceira posição. Vettel é o quinto, com 169. A próxima etapa, dia 20, será em Cingapura.

Neste domingo em Monza, a largada só registrou uma alteração de colocação, com a ultrapassagem de Hülkenberg sobre Vettel, mas o alemão se recuperou ao final da primeira volta.

Na sexta volta, justamente o piloto da Ferrari rodou, voltou rápido para a pista e acabou tendo a asa dianteira do seu carro acertado o canadense Lance Stroll, que ainda quase colidiu com o francês Pierre Gasly. Vettel e Stroll acabaram punidos com "stop and go" de dez segundos.

Na frente, Hamilton não desistiu de perseguir Leclerc. O inglês parou nos boxes na 20ª volta e colocou pneus médios. Na volta seguinte, foi a vez de o monegasco mudar para pneus duros. Os dois favoritos à vitória voltaram em quarto e quinto lugares, Hamilton pressionou e acabou saindo da pista. A organização da prova deu bandeira preta e branca para Leclerc em sinal de advertência, ao analisar que o piloto teria alterado um pouco sua trajetória durante a disputa de posição.

Os dois passaram por Ricciardo, que estava na segunda colocação e depois superaram Bottas, que parou para trocar pneus e voltou na terceira posição.

Na 33ª volta, os dois primeiros colocados deram uma volta em Vettel, que estava completamente fora da disputa. Hamilton apresentou mais equilíbrio nas curvas, mas a Ferrari de Leclerc nas retas foi muito rápida. Mas, na 36ª volta, após a reta principal, o monegasco errou, passou reto, voltou e ainda conseguiu manter a liderança, apesar da pressão de Hamilton. Com isso, Bottas diminuiu a diferença e chegou nos líderes.

Na 42ª volta foi a vez de Hamilton errar no mesmo local em que Leclerc havia errado seis voltas antes. O inglês voltou, mas atrás de Bottas, que passou a pressionar o piloto da Ferrari. Hamilton perdeu ritmo e acabou parando mais uma vez nos boxes na 50ª volta.

Na 51ª volta, foi a vez de Bottas errar também ao final da reta dos boxes, quando estava a meio segundo de Leclerc. As arquibancadas em Monza festejaram como um gol.

Na última volta Bottas cometeu outro pequeno erro e perdeu contato definitivamente com o líder. Os últimos metros foram eletrizantes com o delírio da torcida italiana e de Leclerc, que conquistou a sua segunda vitória na F-1 - e de forma consecutiva, pois havia triunfado no domingo anterior no GP da Bélgica, em Spa.

Confira a classificação final do GP da Itália:

1) Charles Leclerc (MON/Ferrari) - em 1h15min26s665

2) Valtteri Bottas (FIN/Mercedes) - +0s835

3) Lewis Hamilton (GBR/Mercedes) - +35s199

4) Daniel Ricciardo (AUS/Renault) - +45s515

5) Nico Hülkenberg (ALE/Renault) - +58s165

6) Alexander Albon (TAI/Red Bull) - +59s315

7) Sergio Pérez (MEX/Racing Point - +1min13s802

8) Max Verstappen (HOL/Red Bull) - +1min14s492

9) Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo) - a 1 volta

10) Lando Norris (GBR/McLaren) - a 1 volta

11) Pierre Gasly (FRA/Toro Rosso) - a 1 volta

12) Lance Stroll (CAN/Racing Point) - a 1 volta

13) Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) - a 1 volta

14) George Russell (GBR/Williams) - a 1 volta

15) Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo) - a 1 volta

16) Romain Grosjean (FRA/Haas) - a 1 volta

17) Robert Kubica (POL/Williams) - a 1 volta

Não terminaram a prova

Kevin Magnussen (DIN/Haas) - 44 voltas

Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso) - 30 voltas

Carlos Sainz Jr. (ESP/McLaren) - 28 voltas

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte