Cidades | Reciclagem

Associação de catadores de São Luís aumenta capacidade de coleta

Iniciativa, que conta com o apoio do programa Dê a Mão Para o Futuro, tem o objetivo de tornar o trabalho de coleta de resíduos sólidos ainda mais eficiente na região
08/09/2019 às 00h00
Associação de catadores de São Luís aumenta capacidade de coletaCatadores de materiais recicláveis da ASCAMAR foram beneficiados (Flora Dolores / O ESTADO)

A associação de catadores de materiais recicláveis ASCAMAR, de São Luís (MA), recebeu uma nova doação do programa "Dê a Mão Para o Futuro – Reciclagem, Trabalho e Renda" para aprimorar sua infraestrutura e dinamizar ainda mais seu processo de coleta. No mês de agosto foi entregue um caminhão, no valor de R$ 102 mil, que lhe possibilitará aumentar a sua capacidade de recolhimento para aproximadamente 36 toneladas por mês.

O "Dê a Mão Para o Futuro" foi criado pela Associação Brasileira das Indústrias de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) como maneira de contribuir com a reciclagem e a conscientização em relação ao descarte adequado de materiais. A iniciativa conta com a parceria da Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Limpeza e Afins (ABIPLA) e a Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias (ABIMAPI).

Em 2018, o programa recuperou e encaminhou para serem recicladas aproximadamente 117 mil toneladas de embalagens pós-consumo e apoiou, por meio de investimentos, 144 cooperativas, localizadas em 91 municípios de 14 estados, e 4.700 mil catadores.

"Iniciativas como a que fizemos junto à ASCAMAR integram um conjunto de ações que o Dê a Mão Para o Futuro realiza em diversos municípios localizados em estados de todas as regiões do país. Isso mostra o compromisso que o setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos tem com a questão dos resíduos sólidos", afirma Rose Hernandes, diretora de Meio Ambiente da ABIHPEC.

SAIBA MAIS

Sobre o Dê a Mão Para o Futuro

Unir ações que viabilizem a reciclagem de resíduos sólidos urbanos, reduzindo assim o volume de materiais que seriam destinados aos aterros e, em paralelo, criar oportunidades para a melhoria das condições de trabalho, qualidade de vida e renda dos catadores de materiais recicláveis. Em síntese, esta é a proposta do programa "Dê a Mão para o Futuro" Reciclagem, Trabalho e Renda, desenvolvido pela ABIHPEC, em 2006, como uma alternativa viável para suas associadas no gerenciamento de resíduos sólidos pós-consumo.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte