Esporte | Mata-mata da Série C

Gramado do Castelão pode ser "arma" do Sampaio em jogo decisivo

Depois de jogar em gramado sintético no Sul, o Sampaio Corrêa quer usar a grama fofa do Castelão com uma das armas para superar o São José
06/09/2019
Gramado do Castelão pode ser "arma" do Sampaio em jogo decisivo Gramado do Castelão deve ser utilizado como “arma” do Sampaio Corrêa (De Jesus / O ESTADO)

São Luís - No jogo de ida das quartas de final da Série C do Campeonato Brasileiro, o gramado sintético do Estádio Passo d’Areia, em Porto Alegre (RS), foi o ponto forte do São José. Agora, na partida de volta, o gramado fofo e pesado do Castelão, além do calor de São Luís, são alguns dos pontos fortes do Sampaio Corrêa, neste sábado (7), às 19h. Além disso, o Zequinha deve encontrar um verdadeiro “caldeirão”, pois até ontem mais de 14 mil ingressos haviam sido vendidos.

A grama utilizada no Estádio Castelão é conhecida como “Bermuda”, de nome cientifico Cynodon dactylon. A grama já é utilizada nos estádios do Maracanã e Engenhão, no Rio de Janeiro. A maioria dos gols do Sampaio Corrêa em casa costumam sair quando o adversário já está torcendo pelo fim jogo. Sabendo dis­so, o técnico João Brigatti concentrou os treinamentos técnico e táticos no local da partida.
Dos nove jogos que o Sampaio Corrêa disputou em casa, foram cin­co vitórias, dois empates e apenas duas derrotas. O São José, dos nove jogos que disputou fora de casa, não venceu sequer uma partida, empatou sete perdeu as outras duas.

Por falar em gols, dos 22 marcados pelo Sampaio Corrêa, 11 foram em casa, e dos 19 sofridos seis foram em seus domínios. Já o São José, dos 25 que marcou, nove foram como visitantes, e dos 17 sofridos 13 como visitante.

O técnico João Brigatti trabalha todos os aspectos para deixar o time preparado para todas as circunstâncias da partida, e quer o grupo completamente focado nos 90 minutos que valerão todo o ano de 2020. “Estamos cientes do que representa essa conquista para o clube, e, claro, para todos nós. Será um jogo muito difícil, disputado, e precisamos entrar em campo para jogar com o alerta ligado do início ao fim”, frisou.

O primeiro duelo entre São José e Sampaio, disputado no último sábado, no Passo d’Areia, terminou empatado por zero a zero. Com gols marcados fora de casa, não contam como critério de desempate, os dois times jogam por uma vitória simples para avançar às semifinais e ficar com o acesso. Qualquer empate leva a decisão aos pênaltis.

Acesso de 2017

O zagueiro Odair Lucas, que fez parte da equipe que conquistou o acesso em 2017, falou sobre a emoção da conquista e citou a importância da torcida neste momento. “Com certeza, as imagens daquele dia passam na minha cabeça. Foi um jogo muito difícil, mas depois veio a festa. Desta vez, com certeza, será outra partida complicada, não tem nada decidido, mas estamos trabalhando firme para tentar alcançar esse objetivo e marcar nosso nome na história do clube”, afirmou o zagueiro boliviano.

O Castelão estava completamente lotado naquele 23 de setembro de 2017, e Odair Lucas espera que a cena se repita nas arquibancadas: “A torcida fez uma grande diferença naquele dia, e, com certeza, pode fazer novamente. É bonito ver o Castelão cheio, e esperamos que a nossa torcida compareça em peso, mais uma vez, para nos incentivar e jogar junto nessa partida tão importante. Vamos deixar tudo dentro de campo para tentar conquistar esse acesso”, declarou.

Estádio lotado

Além do gramado, o Sampaio Corrêa deverá conta com o apoio massivo da torcida para o duelo do acesso na Série C, contra o São José. Até a noite de ontem, quando o clube divulgou a última parcial, já haviam sido vendidos mais de 14 mil ingres­sos para a grande decisão. A promoção de meia-entrada para todos foi encerra tem.

O Castelão tem capacidade máxima para 42 mil torcedores. No último jogo de acesso do Sampaio Corrêa contra o Volta Redonda em 2017, a renda foi de R$ 365.928,38, para o público pagante de 32.018 torcedores. A tendência é que o número de torcedores seja maior, pois o Tricolor fez promoções e será feriado no dia da partida.

Com o empate sem gols em Por­to Alegre, quem vencer no sábado (7) no Castelão, em São Luís (MA), conquista o acesso para a Série B. Um novo empate por qualquer placar leva a decisão para as cobranças de pênaltis. l

Confira os valores dos ingressos

Setor 1 R$ 30,00 – Meia: R$ 15,00.

Setor 2,3,5 e 6: R$ 40,00 – meia: R$ 20,00

Setor 4:* R$ 60,00 – meia: R$ 30,00

Cadeira coberta: R$ 80,00 – meia: R$ 40,00

Postos de venda

Torra Torra – Magalhães de Almeida

Rio Anil – Lojas Sono e Art

João Paulo – Lojas Sono e Art

Forquilha – Ao lado da Clínica do Trabalhador

Vila Luizão – Frutaria Ki Fruta

Cidade operária – Marcelo Surf

São Francisco – Academia Total Fit

Cohab – Marcelo Surf, próximo ao Pop Center

Mercado Central – Loja Central Refrigeração

Tropical Shopping – Lojas WM e Celebration

Castelão.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte