Estado Maior | COLUNA

Caminho mais curto

06/09/2019

O caminho para que o Maranhão entre no mercado bilionário aeroespacial foi encurtado no fim da noite da quarta-feira, 4, pela Câmara dos Deputados. Isto porque mais de 330 parlamentares votaram “sim” a favor do requerimento do deputado Pedro Lucas Fernandes (PTB) com pedido de urgência para votação do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST).
Com isso, a proposta do governo Bolsonaro não mais precisará passar pelas sessões nas comissões de Constituição e Justiça e de Ciências e Tecnológica da Casa. Os pareceres das comissões serão dadas em plenário.
Fica um questionamento básico: é bom passar por cima do trâmite previsto no Regimento Interno da Câmara Federal?
Para os membros da base aliada do presidente Jair Bolsonaro, é necessário porque o acordo vem sendo costurado há quase duas décadas.
Para os que se opõem, a pressa não deixará com que a sociedade se aprofunde sobre o acordo comercial entre Brasil e Estados Unidos, envolvendo a base de Alcântara e deixando comunidades quilombolas do município sem a certeza de que não perderão seus espaços.
De qualquer forma, os deputados - a favor e contra - ainda terão um tempinho para entender melhor a proposta e garantir que a soberania nacional será preservada e que as questões sociais não sejam preteridas sobre as questões econômicas.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte