Cidades | Insegurança

Receio de assalto leva comerciantes a vender por detrás de grades

Devido ao medo de assaltos, proprietários de estabelecimentos comerciais na Grande Ilha adotam diversas medidas de segurança, tais como gradeados e sistema de câmera de vídeo
26/08/2019
Receio de assalto leva comerciantes a vender por detrás de gradesComércio no Cohafuma recorre a grade para evitar assaltos (Paulo Soares)

Os comerciantes sentindo-se inseguros devido ao índice de assaltos na Grande Ilha, estão atendendo os clientes por trás de grades, sendo que até mesmo alguns pontos comerciais já possuem sistema de câmera de vídeo. Na madrugada de sexta-feira, 23, o comerciante, identificado como Lindomar, morreu no Hospital Municipal Socorrão II, localizado na área da Cidade Operária. De acordo com a polícia, ele estava internado naquela casa de saúde desde o dia 17 deste mês, após ter sido baleado durante um assalto ao seu estabelecimento comercial, na localidade Santa Helena, no bairro Quebra Pote.
Adriana Sousa, de 25 anos, que possui um comércio, no bairro Cohafuma, declarou que foi necessário colocar grades nas portas e janelas para não se tornar mais um alvo dos criminosos. “Não podemos mais ficar com o comércio todo aberto e até mesmo sentado nas portas, pois, os assaltantes estão rodando com frequência na área”, explicou a comerciante.
Ela ainda disse que os bandidos tomam de assalto motocicletas como ainda roubam celular, carteiras e fogem em direção ao mangue. “Na semana passada, um criminoso entrou em um comércio da área em que não é gradeado e conseguiu furtar vários produtos. As câmeras de vídeo desse local filmaram toda a ação ilegal”, comentou Adriana Sousa.
Jhon Nilton Costa, de 37 anos, que trabalha como vendedor ambulante, informou que a maioria dos comércios da Ilha é gradeado como também muitos comerciantes dizem que já foram assaltados. Os casos da ação criminosa ocorrem em plena luz do dia e os bandidos estão portando arma de fogo. “O vendedor chega ao comércio do bairro e está sendo comum encontrar os comerciantes com medo de ser asssaltado”, disse o vendedor.

Vila Conceição
A maioria dos comércios, localizado na Vila Conceição, área do Alto do Calhau, também possui grades de ferro. Inclusive, salão de beleza, farmácia e várias residências é possível encontrar as grades de ferro nas portas da frente.
Uma comerciante, que não quis se identificar, disse que os integrantes de facção instalaram a ordem que não podem roubar na área, mas ainda há ocorrência de assaltos feitos por criminosos de outros bairros. “Os assaltantes, que moram no bairro, não agem na área, mas, os bandidos de outros cantos fazem o arrastão na comunidade”, desabafou a comerciante.
A equipe da Superintendência de Investigações Criminais (Seic) realizou ainda no começo deste ano um cerco nessa localidade e conseguiu apreender droga, armas e munição. Até mesmo um esconderijo de uma facção criminosa, que é coordenada por custodiados do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, foi desarticulado. Houve troca de tiros e quatro faccionados vieram a falecer. Na última quinta-feira, a polícia prendeu em cumprimento de ordem judicial dois faccionados, identificados como Adna dos Santos, de 24 anos; e Mauro Jorge Maia Soeiro, de 29 anos.

Cenário igual
Também há pontos comerciais, localizados no bairro do Jaracati, que possuem grades de ferro. Roseane Machado, de 36 anos, declarou que a onda de assalto ainda persiste na área e, no momento, atende os clientes por meio das grades de ferro.
Ela ainda informou que na semana passada dois bandidos pretendiam assaltar o seu estabelecimento comercial, mas resolveram assaltar os dois homens que andavam pela rua com o celular nas mãos. “Eles olharam os dois rapazes mais vulnerável, então, devem ter desistidos de roubarem o meu comércio”, comentou a comerciante.
Essa problemática ainda é constatada na Liberdade. Muitos pontos comerciais possuem grades nas portas e nas janelas. Uma venda de frangos, localizado na rua Correa de Araújo, o atendimento é feito por meio de uma pequena abertura na grade de ferro. Também nessa rua há um bar que é todo gradeado.
Nos estabelecimentos da Cidade Olímpica também há as grades de ferro. Nilce Silva, de 43 anos, disse que, além de colocar as grades de ferro, instalou no seu ponto comercial o sistema de câmera e alarme. “Tivemos que reforçar o sistema de segurança para evitar os roubos e os pequenos furtos”, declarou a comerciante.

Mais localidades
Em comércios que estão localizados nas outras cidades da Grande Ilha, também é possível constatar as grades. A maioria dos estabelecimentos das Ruas 8 e 12 do Maiobão, em Paço do Lumiar, são gradeados como ainda na avenida Chico Mendes, no bairro Cidade Verde.
Na avenida Principal de Panaquatira, no município de São José de Ribamar, o cenário é o mesmo. Muitos comerciantes dessa localidade já adotaram o gradeado de ferro.

Policiamento
A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-MA) informou, por meio de nota, que a Polícia Militar do Maranhão (PMMA) desenvolve ações de segurança diuturnamente na Grande Ilha. Na Vila Conceição, Altos do Calhau e Cohafuma, as ações de segurança são desenvolvidas pelo 8°Batalhão da Polícia Militar, através de equipes do Grupo Tático Móvel (GTM), motocicletas da equipe Albatroz e viaturas de área. As equipes trabalham constantemente e operam de forma planejada.
No Jaracati e Liberdade, o 9º Batalhão da Polícia Militar atua ininterruptamente desenvolvendo ações ostensivas e preventivas, a exemplo das operações ‘Busca Implacável’, ‘Saturação’ e ‘Cerco Total’. O objetivo é coibir crimes de quaisquer naturezas, incluindo apreensão de armas e drogas. O patrulhamento e as abordagens a suspeitos são realizados diuturnamente por meio de viaturas do Grupo Tático Móvel (GTM), Equipe Tornado e Equipe Raio. A SSP ressalta que na área de atuação do 9º BPM houve redução de 36% no número de homicídios em 2018 (que somou um total de 59), em comparação com o ano de 2017, que chegou a 92 casos, além da redução de roubos e furtos na região.
No bairro do Coroadinho, a 2ª Unidade de Segurança Comunitária (USC) realiza o patrulhamento com motocicletas e a realização de abordagem e revista a pessoas e veículos em atitudes suspeitas.
No Maiobão e áreas adjacentes há o trabalho da equipe do Comando de Policiamento de Área Metropolitana II (CPAM-2). Existem viaturas em turnos de 24 horas realizando o policiamento, como ainda há as forças de segurança, inclusive, o motopatrulhamento.
Em relação ao bairro Cidade Olímpica, as equipes do 6° BPM, composta por militares do Policiamento Albatroz, que atuam e motocicletas e também policiais do Grupo Tático Móvel (GTM), realizam, diariamente, rondas e abordagens a pessoas e veículos, O policiamento também tem reforço do Ronda na Comunidade.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte