O Mundo | Projeto energético

Rússia põe em operação sua usina nuclear flutuante

A Acadêmico Lomonosov deixou o porto de Murmansk sexta-feira, 23, rumo à Península de Chukotka, a mais de 5 mil quilômetros de distância; o Greenpeace o chama de " Chernobyl Flutuante "; o projeto e construção levou uma década
24/08/2019

MOSCOU — Seu nome oficial é Acadêmico Lomonosov , em homenagem àquele que o poeta Alexander Pushkin descreveu como o "primeiro cientista russo de projeção mundial, Milkhail Lomonosov . O Greenpeace o chama de “ Chernobyl Flutuante ”. É a primeira central nuclear flutuante produzida pela Rússia , que deixou sexta-feira,23, o porto de Murmansk , no Noroeste do país, em direção à Península de Chukotka, onde começará a funcionar em dezembro. Uma viagem de 5.000 km até a ponta oriental da costa ártica russa, que disparou os alertas de ecologistas. Eles veem um risco “desnecessário” de uma catástrofe nuclear .

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte