Cidades | Apoio

Associações Comunitárias receberam apoio

Apoio na construção da sede das associações é parte do investimento social realizado pela Vale e Fundação Vale no segundo trimestre deste ano, que chegou a R$ 4,3 milhões no Maranhão.
20/08/2019 às 17h11
Associações Comunitárias receberam apoio Líder comemora a nova sede a Ama Vida em Bom Jesus das Selvas, no Maranhão (Divulgação)

Associações comunitárias de comunidades vizinhas à Estrada de Ferro Carajás (EFC) em Santa Inês, Buriticupu e Bom Jesus das Selvas receberam recursos da Vale para construírem suas sedes e fortalecerem sua atuação. Além dessas três, outras 26 sedes foram construídas ou reformadas com apoio da empresa em anos anteriores. Além de melhorar infraestrutura, a Vale ofereceu cursos de organização e associativismo. As informações constam no balanço do segundo trimestre divulgado pela empresa.

"Melhorar a condição dessas associações e fortalecer o protagonismo das comunidades permite que elas estabeleçam um diálogo intersetorial com diferentes segmentos, incluindo o poder público. A ideia é que elas viabilizem investimentos de diferentes fontes, apoiados em uma visão de longo prazo", afirmou Marcos Teixeira, gerente de Sustentabilidade da Vale no estado. No Maranhão, são mais de 300 comunidades vizinhas à ferrovia, ao longo de quase 900 quilômetros.

O Programa de Fortalecimento das Organizações Comunitárias promovido pela Vale ao longo da EFC certificou aproximadamente 50 lideranças e capacitou outras 200 pessoas ao longo de cinco anos. No curso, os participantes conheceram aspectos ligados à organização social, jurídica, elaboração de projetos, entre outros.

A Associação Ama Vida, em Bom Jesus das Selvas, foi uma das associações construídas com recursos da Vale. Para Ana Cláudia, 38 anos, presidente da Associação, a nova sede também permitirá a oferta de cursos e geração de renda.

"Temos muita expectativa com as melhorias que a associação pode trazer para a nossa comunidade. Nós queremos um futuro melhor com geração de renda aqui mesmo, dentro do nosso povoado. Além do curso de corte e costura, a associação já ofereceu outros cursos, como manicure e cabelereiro e as profissionais formadas já estão trabalhando", afirmou a líder comunitária.

Investimentos sociais e parcerias
A Vale e Fundação Vale investiram juntas no segundo trimestre deste ano no Maranhão um total de R$ 4,3 milhões nas áreas de saúde, geração de renda, educação, cultura e infraestrutura.

Além disso, em julho, a Vale e Fundação Vale anunciaram parceria com o Governo do Estado do Maranhão no valor de R$ 60,3 milhões nas áreas de educação, saneamento básico, patrimônio histórico e segurança pública.

De abril a junho, o Parque Botânico Vale São Luís recebeu quase 20 mil visitantes, realizou seis eventos e oito oficinas voltadas à geração de renda. Já o Centro Cultural Vale Maranhão (CCVM) realizou mais de 102 eventos abertos ao público como shows, exposições, mostras e oficinas com a participação de 86 artistas.

O Parque Botânico e o CCVM são mantidos pela Vale e Fundação Vale, respectivamente e já fazem parte da agenda cultural e ambiental do estado. A entrada em ambos é gratuita e não precisa de agendamento.

O Trem de Passageiros da EFC transportou mais de 68 mil passageiros e as ações sociais promovidas durantes as viagens beneficiaram 1.600 pessoas. Por dia, são transportados em média 1000 passageiros e por ano cerca de 300 mil pessoas.

Influência econômica das operações
A Estrada de Ferro Carajás transportou 49,9 milhões de toneladas e o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira embarcou 46,6 milhões de toneladas no segundo trimestre deste ano.

No que se refere à influência econômica das operações da Vale no estado, foram mantidos 10.510 empregos entre próprios e terceiros, gerando uma massa salarial de R$ 205 milhões no segundo trimestre de 2019. A massa salarial é a soma de salários e benefícios pagos pela empresa aos seus empregados próprios no Maranhão.

Em impostos, a Vale recolheu R$ 59 milhões em (ICMS e ISS) e o volume de compras realizado entre abril e junho no estado foi de R$ 567 milhões. O total de compras com empresas do estado foi de R$ 76 milhões, beneficiando 121 empresas maranhenses.

Desde agosto de 2017, parte da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) devida pela Vale passou a ser destinada também aos municípios maranhenses vizinhos à ferrovia e porto. O recurso é repassado pela Vale à Agência Nacional de Mineração (ANM), que é a responsável pela distribuição aos municípios beneficiados.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte