Geral | Vítimas de acidentes

DPVAT: Maranhão é o 5º em indenizações a crianças e adolescentes

De acordo com dados da Seguradora Líder, este ano foram pagas indenizações a 361 crianças e adolescentes vítimas do trânsito
16/08/2019 às 10h45
DPVAT: Maranhão é o 5º em indenizações a crianças e adolescentesO uso de cadeirinhas reduz o número de mortes de crianças em acidentes de trânsito (Divulgação)

BRASÍLIA - Somente neste ano, de janeiro a junho, 361 crianças e adolescentes foram indenizados pelo Seguro DPVAT, vítimas de acidentes de trânsito no Maranhão. O estado é o quinto do ranking nacional nesse tipo de ocorrência, atrás apenas de Minas Gerais (628), São Paulo (617), Ceará (422), Paraná (392). Os dados são da Seguradora Líder, empresa privada responsável pela administração do Seguro DPVAT no Brasil.

Em todo o país, 6.084 vítimas entre 0 e 17 anos foram indenizadas pelo Seguro DPVAT apenas no primeiro semestre deste ano. De acordo com o levantamento, entre as crianças e adolescentes, foram 964 mortes e 4.231 ficaram com algum tipo de invalidez permanente. Além disso, a maioria estava na condição de pedestre no momento do acidente (3.467). As motocicletas foram responsáveis pela maior parte das ocorrências. Foram 3.342 indenizações envolvendo este tipo de veículo. Em seguida, aparecem os sinistros com automóveis: 2.161 casos.

Volta às aulas

O fim das férias escolares é sinal também de trânsito mais confuso. Com o retorno às aulas e a volta da rotina de pais, crianças e adolescentes, é comum o aumento do fluxo de pessoas e veículos nas ruas, dos congestionamentos e, consequentemente, dos riscos de acidentes. O período exige paciência, cuidado e atenção redobrada de motoristas e pedestres que circulam, principalmente, ao redor das escolas.

Especialistas garantem que um dos pontos mais importantes para a redução dos números é atuar de forma preventiva onde há grande fluxo de crianças e adolescentes. Sinalização adequada, fiscalização, a presença de guardas de trânsito e investimento em informações para os estudantes podem ser medidas que ajudam a diminuir os acidentes. Para o superintendente de Operações da Seguradora Líder, Arthur Froes, é fundamental que todos estejam atentos.

“O ideal é que os pais se programem para sair mais cedo de casa e, assim, evitem a correria no trânsito. O uso adequado dos equipamentos de segurança também faz toda a diferença. A cadeirinha, o cinto de segurança e o capacete, no caso das motocicletas, são itens obrigatórios. Já os pedestres devem ficar atentos à sinalização e sempre usar a faixa para a travessia nas ruas”, ressalta.

Com a volta às aulas, alguns municípios, como Rio de Janeiro e Goiânia, adotaram, na última semana, esquemas especiais com o apoio de agentes de trânsito para autuar quem desrespeitar as leis na porta das escolas e também distribuir folhetos com dicas de segurança como forma de prevenção.

Sobre o Seguro DPVAT

O DPVAT é um seguro obrigatório de caráter social que protege os mais de 209 milhões de brasileiros em casos de acidentes de trânsito, sem apuração da culpa. Ele pode ser destinado a qualquer cidadão acidentado em território nacional, seja motorista, passageiro ou pedestre, e oferece três tipos de coberturas: morte (valor de R$ 13.500), invalidez permanente (de R$ 135 a R$ 13.500) e reembolso de despesas médicas e suplementares (até R$ 2.700). A proteção é assegurada por um período de até 3 anos.

Dos recursos arrecadados pelo seguro obrigatório, 50% vão para a União, sendo 45% para o Sistema Único de Saúde (SUS) para custeio da assistência médico-hospitalar às vítimas de acidentes de trânsito, e 5% são para o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), para investimento em programas de educação e prevenção de acidentes de trânsito. Os outros 50% são direcionados para despesas, reservas e pagamento de indenizações.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte