Política | Política e economia

É natural que a reforma tributária comece na Câmara, diz Hildo Rocha

Deputado maranhense comanda comissão que analisa uma das principais reformas econômicas do país nas últimas décadas
O Estado MA09/08/2019 às 16h48
É natural que a reforma tributária comece na Câmara, diz Hildo RochaDeputado federal Hildo Rocha (Reprodução)

Em entrevista ao podcast Frequência Política, o deputado maranhense Hildo Rocha (MDB-MA) falou dos caminhos da "sucessora da Previdência" na agenda do Congresso Nacional. O parlamentar afirmou que está confiante de que o parlamento conseguirá construir algum nível de convergência entre os textos que tramitam nas duas casas legislativas, mas é enfático ao defender que os deputados assumam a dianteira deste debate.

Apesar da diversidade de propostas de reforma tributária em discussão no meio político, Hildo Rocha diz que não haverá disputa por protagonismo entre deputados e senadores.

"Sem dúvida nenhuma, haverá um resultado único. A proposta do [ex-deputado Luiz Carlos] Hauly (em tramitação no Senado) é boa. A proposta do Baleia [Rossi] (em tramitação na Câmara) também é muito boa. As duas têm muitas semelhanças que com certeza aprovaremos, e aquilo que seja bom do [texto do] Hauly vamos aproveitar na proposta do Baleia", afirmou.

Hildo Rocha preside a comissão especial que analisa a proposta, pretende aprovar um plano de trabalho na reunião da próxima terça-feira (13). A ideia é que o texto seja votado no colegiado até outubro. Antes disso, o governo pretende encaminhar sua própria proposta de reforma tributária.

Por se tratar de PEC (Proposta de Emenda à Constituição), qualquer que seja o conteúdo final da reforma tributária a ser apreciada pelos deputados, o texto precisa ser aprovado em plenário em dois turnos de votação, com quórum mínimo de 3/5 (ou seja, pelo menos 308 votos). Depois, a proposta ainda tem que passar pelo Senado.

Veja a entrevista de Hildo Rocha ao Frequência Política.

Listen to "#28 - Previdência: agora é com o Senado; Lula segue em Curitiba; e a nova pesquisa XP" on Spreaker.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte