Estado Maior | COLUNA

Agora é com o Senado

08/08/2019

Depois de apreciada e aprovada em segundo turno na Câmara Federal, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Reforma da Previdência - com análise de destaques até o fechamento desta edição - agora será encaminhada ao Senado da República.
Caberá aos senadores manter o texto-base aprovado em dois turnos na Câmara ou alterar a matéria e impor uma regência própria, mas talvez dissonante daquilo que espera o Governo.
O texto aprovado na Câmara por 370 votos favoráveis e 124 contrários estabelece na regra geral idade mínima para aposentadoria de 62 anos para mulheres e 65 para os homens.
O tempo de contribuição mínimo é de 15 anos, com uma condicionante: para receber um benefício maior o trabalhador precisará contribuir por mais tempo. Com 40 anos de recolhimento, ficará com o total da média de todos os salários de contribuição.
A proposta aprovada na Câmara também aumenta alíquotas previdenciárias.
Na bancada maranhense, o placar foi de 14 votos favoráveis contra apenas 4 contrários.
Os parlamentares que maranhenses favoráveis à reforma foram: Aluisio Mendes, André Fufuca, Cléber Verde, Edilázio Júnior, Gastão Vieira, Gil Cutrim, Hildo Rocha, João Marcelo, Josimar de Maranhãozinho, Júnior Lourenço, Juscelino Filho, Marreca Filho, Pastor Gildenemyr e Pedro Lucas Fernandes.
Votaram de forma contrária à peça apenas os deputados Eduardo Braide, Márcio Jerry, Zé Carlos da Caixa e Bira do Pindaré.
Agora, o Senado é quem vai dar as cartas e dirigir o futuro de milhões de brasileiros.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte