Cidades | Patrimônio

Problemas comprometem estrutura da Igreja do Desterro

Além do piso de madeira estar deteriorado, a fachada precisa de reparos, o forro está quebrado e o mato está crescido na torre que guarda o sino
05/08/2019
Problemas comprometem  estrutura da Igreja do DesterroMato cresce na torre sineira da Igreja do Desterro

São Luís - A falta de manutenção da Igreja de São José do Desterro, no Centro Histórico de São Luís, é visível e começa pela fachada. Além da pintura, que precisa de reparos, a torre onde pende o sino está cheia de mato, que cresce diariamente, imprimindo ao monumento um ar de abandono, embora as celebrações ocorram normalmente, às 7h dos domingos, às 19h nas terças-feiras e ao meio-dia em ponto no primeiro sábado de cada mês

Mas os problemas de uma das principais igrejas católicas da cidade, possivelmente a mais antiga e cuja construção primitiva pode datar de 1618, não param por ai. Basta entrar no templo para ver que a situação é complicada, sendo a mais séria a do piso de madeira, que está deteriorado .

Em vários trechos, inclusive na Sacristia, a madeira desprendeu-se por completo. Além disso, uma parte do teto desabou, provavelmente em virtude das chuvas.

Segundo informações dos moradores do entorno da igreja, o sino não é mais tocado. Subindo as escadas que levam à torre sineira, observa-se que há telas de proteção contra a invasão de pombos, que voam em abundância naquelas imediações. As aves depositavam suas fezes ali mesmo, inibindo o ritual de tilintar o sino, pois deixavam o local sujo e com odor.

Missas
Segundo Francisco de Assis, ministro da Palavra e integrante do Conselho da Comunidade, apesar dos problemas, as missas prosseguem normalmente, bem como as celebrações especiais, a exemplo das cerimônias de casamento. “Nós informamos as condições da igreja, mas, ainda assim, muitos casais de noivos fazem questão de realizar a cerimônia aqui, muito mais, claro, pela fé católica. Antes de qualquer coisa, nós deixamos bem claro o estado em que se encontra a igreja”, disse.

Ele informou que a Igreja de São José do Desterro é diretamente ligada ao Museu Histórico e Artístico do Maranhão, que seria o responsável por sua manutenção. A igreja passou por reformas em 1943, devido à falta de condições para celebrar missas. Em 1954, teve vários serviços básicos restaurados pela Diretoria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Em março de 1975, durante o governo de Pedro Neiva de Santana, passou por nova restauração. Uma placa disposta em uma de suas paredes internas informa que a última vez que o monumento passou por uma reforma completa foi em 2001, ainda no governo de Roseana Sarney.

Em nota, a Secretaria de Estado da Cultura (Secma) informou que a equipe de manutenção da Superintendência de Patrimônio Cultural (SPC) já realizou vistoria técnica na Igreja do Desterro para levantamento dos serviços a serem executados. A igreja está inserida no planejamento de manutenção corretiva da Secma, com início de execução prevista para este ano. l

Galeria de fotos

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte