Vida | Vida Ciência

O gato de Schrödinger

Desde os experimentos quânticos mais simples, a teoria apresenta um enigma: ela sustenta que, estranhamente, a observação influencia o que é observado. E mais: que é impossível a separação entre observador e observado
Antonio José Silva Oliveira / Físico, doutor em Física Atômica e Molecular, pós-doutor em Jornalismo Científico. Professor da UFMA25/07/2019

Nesta edição de julho de 2019, a página Vida Ciência chama atenção sobre a estranheza da interpretação da teoria quântica com base na equação de Schrödinger, em um experimento que ficou conhecido como “O gato de Schrödinger”. A teoria quântica é a base teórica e experimental de vários campos da Física e da Química, incluindo a física da matéria condensada, física do estado sólido, física atômica, física molecular, química computacional, química quântica, física de partículas e física nuclear. Os alicerces da mecânica quântica foram estabelecidos durante a primeira metade do século XX por Albert Einstein, Werner Heisenberg, Max Planck, Louis de Broglie, Niels Bohr, Erwin Schrödinger, Max Born, John von Neumann, Paul Dirac, Wolfgang Pauli, Richard Feynman e outros. Alguns aspectos fundamentais da contribuição desses autores ainda são alvo de investigação (https://pt.wikipedia.org/wiki/Mecânica_quantica).

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte