A gente conta... | Kelvin Bandeira – educador social

Do hedonismo ao voluntariado social na Ilha

Ex-usuário de drogas que foi desenganado por médicos conseguiu superar o vício e hoje ajuda pessoas em situação de rua, risco e vulnerabilidade social
Evandro Júnior / O Estado20/07/2019

SÃO LUÍS - “Todas as coisas cooperam”. A frase bíblica é como um amuleto para o educador social Kelvin Bandeira. Ele sempre diz que, se hoje está vivo, foi pela contribuição divina, pois é
ex-usuário de drogas e levava uma vida desregrada como praticante do hedonismo, doutrina que tem o prazer como bem supremo, finalidade e fundamento, e que faz com que a pessoa que o pratica não hesite em buscar os meios para tê-lo.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte