Segurança no trânsito

Operação Lei Seca tem ações intensificadas em São Luís

As blitzen serão contantes nas principais avenidas da capital; o motorista pego dirigindo alcoolizado tem de pagar multa no valor de R$ 2.934,70

Emmanuel Menezes / O Estado

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h24
Policiais militares intensificam as blitzen nas avenidas de São Luís
Policiais militares intensificam as blitzen nas avenidas de São Luís (lei seca)

SÃO LUÍS - As ações de segurança no trânsito voltaram a ser intensificadas em São Luís. As principais avenidas da capital tem sido o foco de blitzen da Operação Lei Seca, que está sendo realizada pelo Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA), com o apoio da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), por meio do Batalhão de Polícia Rodoviária Militar (BPRV).

Essa operação é específica ao combate da mistura de ingestão de bebida alcoólica com a direção. “Nós preparamos uma estrutura com intuito de orientar os usuários da via sobre os riscos de beber e dirigir. Porém, aos condutores flagrados sob influência de álcool são tomadas as medidas previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB)”, explica Rositânia de Farias, vice-presidente do Fórum Nacional da Lei Seca e coordenadora de projetos educativos do Detran-MA.

As Avenidas Daniel de La Touche e Jerônimo de Albuquerque foram os pontos escolhidos na ação realizada no último final de semana. Como julho é mês de férias, as ações serão contínuas todos os dias, realizadas em locais aleatórios de toda a Região Metropolitana de São Luís.

“Nosso trabalho é contra os altos índices de acidente por motivo da ingestão de bebida alcoólica. Portanto, trabalhamos pela preservação da vida. Neste sentido o trabalho é contínuo até que tenhamos uma sociedade consciente no trânsito”, frisa Rositânia de Farias.

Para o chefe da Divisão de Estatística do Detran-MA, Pábyo Mendes, que coordenou as ações do último fim de semana, a Operação Lei Seca é um importante instrumento para combater a violência no trânsito. “É uma luta permanente para mudar o hábito das pessoas que, infelizmente, insistem em beber e dirigir. A redução dos números de acidentes e mortes de trânsito no Maranhão tem comprovado a eficácia do trabalho de conscientização do Detran-MA”, conta Pábyo Mendes.

Apoio
As blitzen contaram com o apoio da Polícia Militar, por meio do BPRV, com coordenação do capitão Alejandro Mouchrek Jaldin. A eficácia do trabalho depende da união entre fiscalização e educação.

A equipe de Educação para o Trânsito do Detran-MA realizou abordagens educativas com mais de 200 pessoas, com a entrega de material educativo sobre a Lei Seca e explicou sobre os riscos de beber e dirigir.

Lei Seca
Em linhas gerais, a Lei Seca diz que, de acordo com o CTB, fica proibido o consumo de álcool, em qualquer quantidade, por condutores de veículos, carros, motos, ou outros. O motorista que for flagrado durante a operação Lei Seca sob efeito de alcoólicos, está sujeito a multa. Além disso pode ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa. Em casos mais graves, pode ser detido.

A Lei, inicialmente, previa uma tolerância de até 0,1mg de álcool registrado no bafômetro ou 0,2mg de álcool presente no exame de sangue. Porém, isso mudou e a fase tolerância acabou na segunda versão da Lei Seca, e 2011.

Operação
A Operação Lei Seca nada mais é do que o ponto de fiscalização das autoridades no cumprimento da Lei Seca pelos motoristas. São as famosas blitzes. Nela, determinados veículos são selecionados para verificação de seus condutores pelo consumo de álcool.

Em certas cidades, é comum ver cinco, 10, 15 pontos de operação da Lei Seca atuando em um mesmo período. Geralmente ela acontece à noite e aos finais de semana, onde há mais probabilidade de consumo de álcool pelas pessoas. Essa operação é organizada com atuação da Polícia Militar e dos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans).

SAIBA MAIS

A multa e as consequências
O motorista que for pego dirigindo alcoolizado pela operação Lei Seca é autuado em infração gravíssima, perde sete pontos na carteira e ainda tem de pagar uma multa no valor de R$2.934,70. Ou seja, dez vezes o valor da multa por infração gravíssima. Esse valor é dobrado caso o mesmo motorista repita a infração dentro do período de 12 meses.

Além disso, dependendo da situação em que o motorista for flagrado, os policiais podem recolher a sua habilitação e decretar voz de prisão. A reclusão pode ser de seis meses a três anos. Para o seu conhecimento, veja abaixo os valores das multas aplicadas pelo CTB que levam em consideração a natureza da infração cometida pelos motoristas.

Gravíssima – R$ 293,47

Grave – R$ 195,23

Média – R$ 130,16

Leve – R$ 88,38

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.