Polícia | Violência

24 mulheres já foram vítimas de feminicídio este ano no Maranhão

Último caso ocorreu na madrugada de domingo, 7, no povoado Recanto, em Anapurus; mulher grávida de 3 meses foi assassinada pelo ex-companheiro
Ismael Araújo09/07/2019
24 mulheres já foram vítimas de feminicídio este ano no MaranhãoRaimunda Pereira morta pelo ex-companheiro (Divulgação)

SÃO LUÍS - Os crimes de feminicídio continuam crescendo no Maranhão. Vinte e quatro mulheres já foram assassinadas a tiros ou por arma branca por seus companheiros este ano, segundo dados do Departamento de Feminicídio, órgão da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP). Em todo o ano passado foram 43 crimes no estado, com média de quatro casos por mês.

A polícia ainda ontem estava realizando diligências no interior do estado para prender Edmilson dos Santos, de 35 anos, acusado de ter assassinado a golpes de faca a sua ex-companheira, Raimunda Pereira Barbosa, de 34 anos, que estava grávida de três meses. A delegada Kazume Tanaka, coordenadora estadual das Delegacias das Mulheres, informou que o casal teria discutido durante uma festa, ocorrida na madrugada do último domingo, no povoado Recanto, zona rural de Anapurus.

Durante a discussão, o homem teria aplicado vários golpes de faca, que atingiram o pescoço, tórax, braços, costas e nuca da vítima. Ela ainda foi levada pelos socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o hospital da cidade, mas morreu antes de ser submetida a tratamento cirúrgico. Edmilson dos Santos fugiu após o crime.

Policiais militares foram acionados e ainda ontem realizavam diligências na localidade visando prender o criminoso. O caso está sendo investigado pela delegacia regional de Chapadinha, sob a coordenação do delegado Jackson Ferreira. “Eles não moravam mais juntos. Tinham terminado o relacionamento”, disse a delegada.

Dados

O número de processos de crimes de feminicídio no estado teve um aumento de 120% entre os anos de 2016 a 2018, segundo dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Em 2016, no Maranhão, 15 processos foram registrados contra 33 no ano passado.

O CNJ registrou, também, um aumento de 63% no mesmo período em relação a pedidos de medidas protetivas no Maranhão. Em 2016, foram 5.933 solicitações, seguida de 6.266 em 2017 e 9.662, no ano passado.

Os dados do CNJ revelam, ainda, o aumento de processos por violência doméstica em três anos no estado. Em 2016, ocorreram 21.967 casos; no ano seguinte, 24.882; enquanto no ano passado foram 27.190 em todo o estado.

Feminicídio

Segundo dados divulgados pelo Departamento de Combate ao Feminicídio, no ano passado foram 43 mulheres vítimas de feminicídio, com média de 4 casos por mês. Em 2017, 51 ocorrências. Só este ano já ocorreram 24 casos desse tipo de crime no Maranhão.

Somente em janeiro deste foram três casos. O primeiro, no dia 10, que teve a vítima Magda Carvalho Oliveira, de 25 anos. O fato ocorreu na cidade de Barreirinhas. O corpo da jovem foi encontrado com as mãos amarradas e com um pano no pescoço, enterrado no quintal da residência de seu ex-namorado, Wellisson Farias Martins, de 22 anos, que foi preso em flagrante. Também foram vítimas desse tipo de crime em janeiro, Carina Silva Sousa, de 24 anos, em Imperatriz, e Dona Roxa, de 74 anos, na cidade de Lago Verde.

Entenda

Casos de feminicídio no Maranhão

2017 - 51 ocorrências;

2018 - 43 ocorrências;

2019 - De janeiro até 7 de julho: 24 ocorrências

Fonte: Departamento de Feminicídio

Número

23

casos de feminicídio já ocorreram este ano no estado; a última ocorrência foi registrada na madrugada de domingo, 7, no povoado Recanto, em Anapurus

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte