Cidades | Especial

Apeadouro, bairro formado por uma gente simples e acolhedora

Caracterizado por ser um bairro pacato, apesar de ausência de espaços para socialização como praças por exemplo, local é o famoso "todo mundo se conhece"
Thiago Bastos / O Estado 06/07/2019

SÃO LUÍS - “Daqui eu não saio para a Península [na Ponta d’Areia, área com metro quadra­do mais valorizado de São Luís]!”. A frase, dita por José Braga Cantanhede, conhecido entre os vizinhos como “seu Caju”, exemplifica o sentimento de quem mora na velha, mas ainda conservada Apeadouro. Apesar da ausência devido a uma carência histórica do bairro de espaços públicos, como praças, por exemplo, devido à dimensão reduzida (poucas ruas), número estrito de residências e, principalmente, por causa do tempo longo de permanência, moradores se conhecem e, apesar de não carregarem os famosos “laços familiares”, se correlacionam como se assim os fossem.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte