Polícia | Ataque

16 agências bancárias atacadas por bandidos este ano no Maranhão

Última ação criminosa ocorreu na madrugada desta terça-feira em Nova Olinda, que viveu uma madrugada de pânico, com tiroteio e explosão do Bradesco
Ismael Araújo03/07/2019
16 agências bancárias atacadas por bandidos este ano no MaranhãoAgência do Bradesco, em Nova Olinda, que foi explodida por quadrilheiros (Divulgação)

NOVA OLINDA - As ocorrências de ataques a bancos no Maranhão este ano já aumentaram quase 50% em relação ao mesmo período do ano passado. Nos últimos seis meses, 16 agências bancárias já foram alvos de bandidos no estrado, enquanto em 2018, de janeiro a julho, foram nove casos, segundo dados do Sindicato dos Bancários.

A última ação criminosa ocorreu na madrugada desta terça-feira, 2, e om alvo foi a agência do Bradesco, na cidade de Nova Olinda. O modus operandi utilizado pelos bandidos foi o conhecido “Novo cangaço”, quando os quadrilheiros invadem a cidade atirando em via pública, inclusive contra a delegacia e o quartel da Polícia Militar.

Eles fizeram moradores reféns, explodiram o cofre da agência, atearam fogo em veículos e na fuga, espalharam “miguelitos” pela estrada para impedir a ação de policiais militares. Até mesmo uma parte da sede da Prefeitura sofreu danos, e o pânico foi instalado na cidade. O valor roubado não foi informado pela polícia.

O delegado Luciano Bastos, chefe do Departamento de Combate ao Roubo a Instituições Financeiras (Decrif), órgão da Superintendência de Investigações Criminais (Seic), informou que ainda ontem policiais civis foram deslocados para Nova Olinda com o objetivo de investigar o assalto. As incursões foram realizadas pelos militares com apoio do helicóptero do Centro Tático Aéreo (CTA), mas os bandidos não foram localizados.

Ainda segundo o delegado, a ação criminosa pode ter tido a participação de 15 criminosos que chegaram à cidade durante a madrugada em dois carros e motocicletas. “A equipe da Decrif já começou o trabalho investigativo sobre esse caso”, disse Luciano Bastos.

Terror

Durante todo o dia de ontem o clima de terror ainda estava instalado em Nova Olinda. A agência do Bradesco destruída, moradores assustados, viaturas da polícia circulando de forma intensa na cidade, alguns pontos comerciais do centro de portas fechadas. Também era possível encontrar cápsulas de bala e cédulas queimadas pelas ruas. Algumas dessas munições, segundo a polícia, era de fuzil.

Há informações de que o bando criminoso começou a agir antes de chegar a Nova Olinda. Ainda na estrada, eles fizeram moradores reféns. Alguns bandidos portando fuzil ficaram na entrada da cidade fazendo barreira de contenção.

A outra parte do bando entrou no município atirando para o alto com o propósito de intimidar moradores e policiais. Eles foram até o quartel da Polícia Militar e à delegacia onde também efetuaram disparos. Em seguida, os assaltantes foram ao Bradesco onde realizaram a explosão do cofre. O banco ficou destruído e a sede da Prefeitura, localizada ao lado da agência bancária, também sofreu danos.

De posse do dinheiro, os bandidos fugiram em direção a Araguanã e abandonaram os reféns na saída de Nova Olinda. Eles jogaram miguelitos nas ruas da cidade e na BR-316 para atrapalhar a ação policial. Na manhã de ontem, a polícia encontrou dois veículos que teriam sido destruídos pelos bandidos, em uma estrada vicinal, na zona rural da cidade.

Ação semelhante

O mesmo modus operandi, conhecido como novo cangaço, foi usado recentemente em São Bernardo. Um bando criminoso, fortemente armado, chegou ao município na madrugada do dia 4 do mês passado em dois veículos de grande porte.

Eles, primeiramente, se deslocaram para o quartel da Polícia Militar onde ocorreu o primeiro confronto com os militares. Logo depois os assaltantes atacaram as duas agências bancárias da cidade. No Banco do Brasil, conseguiram explodir o cofre, mas não encontraram dinheiro.

O Bradesco também foi destruído, mas os bandidos não levaram nenhuma quantia em dinheiro. Na fuga os assaltantes saíram dispararam para o alto com o objetivo de amedrontar a população e jogaram “miguelitos” na estrada para atrapalhar a perseguição policial.

Saiba mais

Tomas Galvão Silva da Silva, de 18 anos, foi preso no bairro da Estiva, em São Luís, pela Polícia Militar na noite de segunda-feira, 1 º. Ele estava em companhia de um homem, que fugiu do cerco policial, em um veículo Etios preto, que tinha registro de roubo. No carro, os militares encontraram droga e material explosivo. O detido foi apresentado na Seic, no Bairro de Fátima.

Entenda

Ataques a bancos este ano no estado

Dia 17 de janeiro: Banco do Brasil do bairro da Alemanha

Dia 23 de janeiro: Banco do Brasil do Calhau

Dia 24 de fevereiro: Caixa Econômica Federal do Monte Castelo

Dia 3 de março: Bradesco de Chapadinha

Dia 6 de março: Banco do Brasil de Coelho Neto

Dia 10 de março: Caixa Econômica Federal de Timon

Dia 14 de março: Banco do Brasil do Anil

Dia 27 de março: Bradesco de Formosa Negra

Dia 9 de abril: Banco do Brasil de Santa Inês

Dia 11 de abril: Banco do Brasil de Santa Inês

Dia 3 de junho: Banco do Brasil do Calhau

Dia 4 de junho: Bradesco e Banco do Brasil de São Bernardo

Dia 8 de junho: Bradesco de Penalva

Dia 26 de junho: Banco do Brasil do João Paulo

Dia 2 de julho: Bradesco de Nova Olinda

Fonte: Sindicato dos Bancários do Maranhão

Números

16

é o número de bancos atacados por quadrilheiros este ano no Maranhão, 11 deles foram explodidos e cinco tentativas de assaltos ou arrombamentos, segundo dados do Sindicato dos Bancários

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte