Política | Uruguai

Direita conservadora obtém vitória nas primárias presidenciais no Uruguai

Última vez que direita assumiu o poder no país foi em 1990
Agência Brasil01/07/2019 às 17h24
Direita conservadora obtém vitória nas primárias presidenciais no UruguaiO sistema eleitoral do Uruguai permite que os eleitores selecionem um candidato presidencial preferido para cada um dos três principais partidos e um partido preferido. (Reprodução)

A oposição conservadora do Uruguai registrou uma importante vitória nas primárias presidenciais, em um alerta para a coalizão governista antes das eleições nacionais de outubro à medida que o país tenta retomar o crescimento econômico. O Partido Nacional obteve 41,6% das intenções de voto nas prévias do fim de semana.

A contagem oficial de votos, divulgada hoje (1), mostrou que o ex-prefeito de Montevidéu Daniel Martínez e o senador Luis Lacalle Pou obtiveram as indicações, respectivamente, para a coalizão governista Frente Ampla e para o opositor Partido Nacional -- as duas principais forças a se enfrentarem no pleito deste ano.

O sistema eleitoral do Uruguai permite que os eleitores selecionem um candidato presidencial preferido para cada um dos três principais partidos e um partido preferido. A participação de domingo foi de cerca de 40%.

O tribunal eleitoral do Uruguai informou que, com 99% dos votos contados, a Frente Ampla recebeu 23,6% do total dos votos, enquanto o Partido Nacional ganhou 41,6%. O terceiro principal grupo político, o Partido Colorado, obteve 16,8%.

O pleito presidencial será um teste para o partido governista de centro-esquerda, liderado atualmente por Tabaré Vázquez, que está lutando contra o lento crescimento econômico, sobrecarregado pelos efeitos da seca e das enchentes no setor agrícola.

Martínez, um engenheiro de 62 anos, venceu Carolina Cosse, ex-ministra da Indústria cuja candidatura era apoiada pelo ex-presidente José Mujica. Também competiram o ex-presidente do Banco Central Mario Bergara e o sindicalista Óscar Andrade.

Lacalle Pou, advogado de 44 anos e filho do ex-presidente Luis Alberto Lacalle, enfrentou o senador Jorge Larrañaga e o empresário Juan Sartori, que se juntaram ao partido no final do ano passado e vinham crescendo nas pesquisas.

O Partido Nacional esteve no poder pela última vez em 1990, enquanto a Frente Ampla, uma coalizão de partidos de esquerda, chegou ao poder ao vencer a eleição presidencial em 2004.

Ernesto Talvi, economista de 62 anos que será o candidato do Partido Colorado, é relativamente novato, apesar de ter superado o rival mais experiente Julio María Sanguinetti, advogado de 83 anos que já foi duas vezes presidente.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte