Estado Maior | COLUNA

Crise certa

20/06/2019

Se tornou uma crise clara a situação da suposta espionagem feita pelo secretário de Segurança do Maranhão, Jefferson Portela. Conhecido por sua verborragia, com falas de efeito às vezes ofensivas, Portela foi confrontado diretamente pelo deputado federal (e ex-secretário de Segurança), Aluisio Mendes (Pode).
Na tribuna da Câmara dos Deputados, em Brasília, Aluisio não poupou críticas (poucas ao gestor e
mais à pessoa do secretário), chegando a ser duro ao ponto de “avisar” sobre uma possível prisão de
Jefferson Portela, caso o gestor tivesse uma conduta desrespeitosa na Comissão de Segurança da Casa.
O que é esperado pelo deputado do Podemos é que a denúncia de espionagem supostamente orquestrada por Portela seja apurada com seriedade na Comissão da Câmara. E que os delegados Ney Anderson e Tiago Bardal apresentem suas versões e, com elas, as provas das acusações.
Mendes espera ainda que o secretário, como agente público, desça de sua fala imperativa e apresente sua defesa mostrando que realmente não determinou grampos contra desembargadores, políticos e seus familiares. A estratégia de tentar desqualificar seus acusadores parece não funcionar no Maranhão e não deve também ser considerada em Brasília.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte