Estado Maior | COLUNA

É preciso rever

12/06/2019

Desde que se iniciaram os debates a respeito da Reforma da Previdência, começaram a ser apresentados dados sobre a situação do sistema previdenciário nos estados. A Secretaria da Previdência do Ministério da Economia enviou os números sobre os benefícios que os entes federados terão, caso a proposta do governo de Jair Bolsonaro seja aprovada no Congresso Nacional.
No caso do Maranhão, pelos dados da secretaria, a economia será de R$ 6,24 bilhões em 10 anos. Este valor é mais que o dobro do déficit previsto na Previdência do estado em 2022, segundo apontou ao Secretaria de Estado do Planejamento e Orçamento (Seplan).
Diante dos números, é necessário que os representantes do Maranhão revejam suas posições sobre a proposta de mudança no Sistema Previdenciário do Brasil que inclui a participação dos estados e municípios nestas mudanças.
Se as previsões são preocupantes para o estado, governo maranhense tem que ter um planejamento para evitar problemas futuros. O Tribunal de Contas do Estado (TCE) garante que não há e que já em outubro deste ano faltará dinheiro no Fundo Estadual de Pensionistas e Aposentados (Fepa).
Pelos dados da Seplan, no fim de 2019, o déficit da Previdência no Maranhão será de mais de R$ 1,6 bilhão.
Então, o que falta? Vontade política?

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte