Vida | Moda brasileira

Celebração cultural à moda cearense no DFB Festival, antigo Dragão Fashion Brasil

DFB Festival chega aos 20 anos de realização com uma fusão de expressões artísticas na Praia de Iracema
Bruna Castelo Branco / Enviada especial16/05/2019 às 18h23
Celebração cultural à moda cearense no DFB Festival, antigo Dragão Fashion BrasilA Água de Coco usou modelos já na terceira idade e plus size; Parkos trouxe a proposta de roupas mais confortáveis; o estilista Caio Nascimento apostou em um desfile-protesto e fez alusão ao Golpe Militar de 1964 e críticas ao atual presidente (Divulgação/Roberta Braga e Chico Gomes)

FORTALEZA - O DFB Festival (antigo Dragão Fashion Brasil), maior evento de projeção da moda brasileira realizado no Nordeste, chegou aos 20 anos de criação fazendo uma ode à cultura em todas as suas expressões, não somente com foco nos artistas cearenses, mas na diversidade plural do Brasil.

O evento foi aberto na noite de quarta-feira e segue até o próximo sábado (18). Pela primeira vez foi montado na Praia de Iracema, um dos principais pontos turísticos de Fortaleza, a ideia é tornar o evento mais acessível ao público, além dos desfiles, a programação traz diversas atividades gratuitas para o público em geral: exposições fotográficas, apresentações culturais, feira de marcas sustentáveis, workshops, entre outras atividades.

Segundo o idealizador do evento, Cláudio Silveira, a estrutura montada no Aterro da Praia de Iracema conta com 27 mil metros quadrados e compreende atividades que mostram a potência da arte brasileira. “É uma cidade autoral e criar moda sempre foi a nossa praia. Ao longo dos nossos 20 anos foram 664 desfiles. Isso mostra a força nordestina para o empreendedorismo, para a moda, para a cultura. O evento é uma celebração, mas, por trás dele, há uma cadeia produtiva, uma geração de empregos”, destacou durante a coletiva, que contou ainda com a presença de parceiros, entre eles, representantes do Governo do Estado do Ceará, Sesc e Senac.

Atrações
Na programação cultural, a quarta-feira teve diversos shows e foi encerrado com o show da cantora paulista Tulipa Ruiz, representante da nova geração da música popular brasileira. No entanto, a principal pulsão do evento é a moda e o line-up do primeiro dia do evento foi composto por sete desfiles. Ao todo, 36 coleções serão apresentadas nos quatro dias de evento.

A Parko, a primeira a desfilar, trouxe a proposta de roupas mais confortáveis, a grife trouxe tecidos frescos, com fibras naturais e algodão com tingimento vegetal. A modelagem trouxe peças mais amplas para pessoas que prezam pelo conforto e sustentabilidade. Em seguida, desfilaram as grifes Vitor Cunha, Caio Nascimento, Almerinda Maria, Homem do Sapato, Gisela Franck e Água de Coco.

O estilista Vitor Cunha que apostou em tramas e macramês para uma coleção com tons vibrantes e que agradou ao público. O desfile seguinte, o ponto alto da noite, foi do estilista Caio Nascimento que apostou em um desfile-protesto, acerca da onda conservadora no país que prega, inclusive, a volta da Ditadura Militar.

Com modelos usando mordaças na boca e com frases escritas nas roupas pregando o amor, o respeito e a paz, o desfile fez alusão ao Golpe Militar de 1964 e críticas ao atual presidente da República Jair Bolsonaro. A apresentação foi bastante aplaudida pelo público.

Tradição
Em seguida, foi a vez da estilista cearense Almerinda Maria mostrar suas produções caracterizadas pelo uso das rendas renascenças. Batizada como Tropical Chic, o desfile mostrou que o público da estilista gosta: rendas, vestidos sofisticados e com um toque do artesanato cearense.

Já a grife Homem do Sapato, que comemora cinco anos de fundação, trouxe calçados para o homem urbano e que tem um visual que exige praticidade do dia a dia.

A estilista Gisela Franck apostou nos tons sóbrios e uma referência à natureza. Na passarela, mulheres vestindo roupas fluídas, com tecidos leves pareciam celebrar a liberdade de ser mulher.

Encerrando a primeira noite, a Água de Coco buscou inspiração no sertanejo e nas referências do cangaço, para criar uma coleção floral e que também traz tons terrosos que lembra o sertão nordestino, os acessórios foram assinados pela designer potiguar Sheila Morais. Um dos destaques do casting foi a escolha de modelos já na terceira idade e também plus size. A trilha sonora contou com show do cantor Xand Avião, que se apresentará em São Luís, no próximo dia 25 de maio.

NÚMEROS

27 mil m² corresponde a estrutura montada
36 desfiles marcam a edição de 20 anos
20 shows estão na programação
60 expositores apresentam propostas na feira sustentavel

Sexta • 17
17h30 • DFBeach Club - Senac/RJ apresenta Marju
18h30 • Sl. 2 - Concurso dos Novos (Ateneu, Fanor, Sta. Marcelina, UNAMA)
19h • Sl. 1 - Jeferson Ribeiro
19h30 • Sl. 2 - SindiRoupas apresenta Matias
20h • Sl. 1 - Melk Z-Da
20h30 • Sl. 2 - Sebrae apresenta Rota Jeri + Lindebergue Fernandes
21h • Sl. 1 - Kallil Nepomuceno

Sábado • 18

18h30 • Sl. 2 - Concurso dos Novos (Unifor, UTFPR, UFPI, Veiga de Almeida)
19h • Sl. 1 - Baba
19h30 • Sl. 2 - D’Aura
20h • Sl. 1 - Ronaldo Silvestre
20h30 • Sl. 2 - Flee
21h • Sl. 1 - Silvânia de Deus

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte