Polícia | Violência

Quatro homicídios por arma de fogo no fim de semana, em São Luís

Um dos casos aconteceu na Vila Palmeira, onde a vítima foi alvejada na cabeça; a polícia suspeita da participação de integrantes de uma facção criminosa no homicídio
Daniel Matos13/05/2019
Quatro homicídios por arma de fogo  no fim de semana, em São LuísHomicídio na Vila Palmeira teria sido praticado por membros de uma facção criminosa (Divulgação)

SÃO LUÍS - Quatro pessoas foram assassinadas a tiros no último fim de semana, na cidade de São Luís. Um dos casos ocorreu em plena manhã do Dia das Mães, no bairro Vila Palmeira. A vítima foi identificada como Maylon Muniz Mineiro, de 20 anos. A polícia informou que o homicídio pode ter sido cometido por integrantes de uma facção criminosa.

O delegado Jeffrey Furtado, da Superintendência de Homicídios e Proteção a Pessoas (SHPP), informou que o jovem era morador do município de Santa Rita e que há dois meses estava na capital, em visita à mãe, que reside na Vila Palmeira.

Ainda de acordo com o delegado, na madrugada de ontem, a vítima, em companhia de uma adolescente de idade não revelada, tinha ido a uma festa realizada nas proximidades do bairro. Quando ambos retornavam, já no período da manhã, o jovem foi atingido pelos tiros fatais. Maylon Muniz levou dois disparos na cabeça e morreu ainda no local.

O delegado contou que o assassinato pode ter sido praticado por três membros de uma facção criminosa, que tomaram rumo ignorado após cometerem o homicídio. Ainda ontem, a adolescente foi ouvida na sede da SHPP, na Beira-Mar, e um dos envolvidos já foi identificado. “Há uma grande possibilidade dessa morte ter sido motivada por rixa entre integrantes de facções rivais, mas essa hipótese ainda está sendo investigada”, declarou Jeffrey Furtado.

Também foi baleado durante a madrugada de domingo, 12, um adolescente de 16 anos, no bairro Coroadinho. Ele morreu antes de ser submetido a tratamento cirúrgico no Hospital Municipal Socorrão I, no Centro. Há informações de que a vítima foi atingida por um tiro de fuzil, mas a equipe da Polícia Civil está investigando o caso.

Mais mortes

As outras duas ocorrências de homicídio foram registradas no sábado, 11. Segundo a polícia, Francivan de Abreu Almeida, de 29 anos, foi baleado e morto por homens não identificados, na localidade Andiroba, zona rural da capital. O corpo da vítima foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), no Bacanga, para ser autopsiado e, na manhã de ontem, foi liberado para os familiares. A Polícia Civil está investigando o crime, mas até o fechamento desta edição não tinha registro de prisão dos acusados.

O outro assassinato ocorreu no Bairro de Fátima. A vítima foi baleada por criminosos e morreu ainda no local. Policiais militares foram acionados e isolaram a área até a chegada dos peritos do Instituto de Criminalística (Icrim). O corpo permanecia sem identificação no IML, até a tarde de ontem. A motivação do crime não foi revelada pela polícia.

Afogamento

Também deu entrada no IML, no último dia 11, o corpo do comerciante Benedito Evangelista Sousa, de 71 anos. A polícia informou que o idoso tinha desaparecido desde terça-feira, 7, quando caiu no cais da cidade de Axixá. Equipes do Corpo de Bombeiros Militar realizaram buscas no rio, mas somente na tarde de sábado, 11, pescadores encontraram o corpo do ancião boiando na Praia de Raposa, na Grande Ilha.

Os bombeiros foram acionados e resgataram o cadáver. No mesmo dia, os familiares do comerciante estiveram no IML e reconheceram o corpo por meio de uma cicatriz e da bermuda que ele vestia no dia do desaparecimento. O velório e o sepultamento ocorreram ontem no cemitério de Axixá.

Outra ocorrência

Um assalto praticado na noite de sábado, 11, em Pedreiras, resultou na morte de Pedro Henrique da Silva Magalhães Uma segunda vítima foi Anderson Paulino Cabral, Pixuna, baleado na perna. De acordo com a polícia, a dupla tentou tomar uma motocicleta de assalto, no bairro Mutirão. Uma pessoa de nome não revelado, ao presenciar a ação criminosa, efetuou disparos de arma de fogo na direção dos autores e acertou ambos.

Pedro da Silva foi atingindo e morreu ainda no local, enquanto o seu comparsa, mesmo baleado, conseguiu fugir, mas, logo após, acabou sendo preso por uma guarnição da Polícia Militar. O acusado foi apresentado na Central de Flagrantes de Pedreiras. Em poder do criminoso, os militares apreenderam uma arma de fogo.

Número

4 assassinatos por arma de fogo durante o fim de semana em São Luís

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte