Política | Cadê o Queiroz?

Justiça decreta quebra de sigilo bancário de Flávio Bolsonaro

A decisão afeta Fabrício Queiroz e, pelo menos, outras cinco pessoas
O Estado MA13/05/2019 às 19h03
O senador Flávio Bolsonaro e seu ex-assessor, Fabrício Queiroz

O juiz Flávio Nicolau, do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) determinou a quebra dos sigilos bancário e fiscal do filho do presidente Jair Bolsonaro, senador Flávio Bolsonaro (PSL), e de seu ex-assessor Fabrício Queiroz. O processo corre sobre sigilo e a autorização foi dada em 24 de abril.

O TJ-RJ também autorizou a quebra de sigilo bancário de Fernanda Bolsonaro, mulher de Flávio, das duas filhas de Queiroz, Nathalia e Evelyn, e da mulher do ex-assessor, Marcia. A decisão atinge ainda a empresa de Flávio e Fernanda, a Bolsotini Chocolates e Café Ltda.

Nathalia de Melo Queiroz ficou conhecida nacionalmente após trabalhar, ao mesmo tempo, como recepcionista de uma academia e funcionária legislativa ligada a Flávio Bolsonaro. Ela foi mencionada pelo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) no relatório que deu origem ao processo contra Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz.

O período autorizado para a quebra dos sigilos vai de janeiro de 2007 até dezembro do ano passado. A quebra atinge ainda 88 funcionários do gabinete de Flávio, além de suas empresas e respectivas famílias.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte