Polícia | Estupro

Internos da Funac acusados de violência sexual contra colegas

Dois internos que já haviam completados 18 anos foram presos e encaminhado para o complexo de Pedrinhas; caso está sendo investigado pela direção da Funac
Ismael Araújo10/05/2019
Internos da Funac acusados de violência sexual contra colegasJosé Leandro, o Tartaruga, um dos internos levados para Pedrinhas (Divulgação)

SÃO LUÍS - A direção da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac) informou, ontem, que os ex-internos da Unidade Socioeducativa de Internação do Vinhais, identificados como José Leandro Louzeiro dos Santos, o Tartaruga; e Davi Vinícius Matos, o Barreto, ambos de 18 anos, foram levados ontem ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Eles, em companhia de outro menor infrator, de 17 anos, são acusados de violência sexual e tentativa de estupro. Os crimes ocorreram na noite de quarta-feira, 8, nessa unidade socioeducativa.

A Funac informou, ainda, por meio de nota, que os procedimentos previstos em portaria, que trata sobre o assunto, estão sendo realizados, inclusive, o atendimento prioritário à vítima e seus familiares. Também, ontem, foi aberto um procedimento administrativo para apurar o caso.

Ação criminosa

O caso foi registrado no Plantão Central da Polícia Civil das Cajazeiras por um dos monitores da unidade da Funac do Vinhais. Ele declarou para a polícia, que ficou sabendo do fato por meio de uma das vítimas.

Ainda de acordo com o monitor, Tartaruga, Barreto e o adolescente de 17 anos, estariam violentando sexualmente um dos menores infratores, também de 17 anos, há mais de um mês, na unidade da Funac do Vinhais. O último ato violento ocorreu na noite de quarta-feira.

Eles teriam tentado estuprar um outro adolescente. Inclusive, os acusados chegaram a agredir fisicamente a vítima, que teve a sua boca amordaçada com um pano. O ato criminoso só não foi concretizado, de acordo com o monitor, devido a vítima ter conseguido se livrar da mordaça e gritar por socorro. Os monitores conseguiram manter a ordem no local e apresentaram os suspeitos para a polícia.

Morte de delegado

José Leandro estava na unidade da Funac devido a sua participação no assalto e da morte do delegado da Polícia Federal Davi Farias de Aragão. Ele em companhia de Davi Costa Martins e Wanderson de Morais Baldez invadiram a residência da vítima, na Praia do Meio, em São José de Ribamar, no dia 5 de maio do ano passado. No momento ocorria o aniversário da filha do policial federal.

Dois criminosos entraram pelos fundos da casa, enquanto o outro bandido foi pela lateral. Eles usaram uma faca e dois simulacros de arma de fogo. O delegado ao travar luta corporal com um dos assaltantes acabou esfaqueado, além de ter sido mordido e atingido com um tiro na região do tórax com sua própria arma.

Após o crime, os bandidos fugiram levando a pistola 9 mm do delegado, alguns pertences do imóvel e das pessoas que estavam na festa. Wanderson de Morais foi o primeiro a ser preso quando era atendido na Unidade de Pronto Atendimento da Vila Luizão. Ele confessou a autoria do crime e entregou os outros dois comparsas.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte