Polícia | Criminosos

Foragidos da Justiça do Pará presos no Maranhão por saída bancária

Wellington Robson e Leonardo Oliveira, acuados de saída bancária, estavam agindo em São Luís, nos últimos meses
Ismael Araújo09/05/2019
Foragidos da Justiça do Pará presos no Maranhão por saída bancáriaWellington Robson e Leonardo Oliveira presos pela polícia do Maranhão (Divulgação)

SÃO LUÍS - Os paraenses Wellington Robson dos Santos Neves, o Porco, de 32 anos, e Leonardo Oliveira Jardim, de 22 anos, acusados de saidinha bancária no Maranhão, Pará e Pernambuco, além de foragidos da unidade prisional da capital paraense, foram apresentados ontem em coletiva na sede da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), no Bairro de Fátima.

O delegado Carlos Alessandro de Assis, superintendente da Seic, informou que Wellington Robson estava morando no Miritiua, em São José de Ribamar, e utilizando nome falso.

Na última terça-feira, uma equipe da Seic, com apoio dos policiais do Pará, conseguiram prender Leonardo Oliveira, no Terminal da Ponta da Madeira, quando ele chegava a Ilha. No momento da abordagem, ele apresentou documentos falsos. Em seguida, a polícia prendeu Wellington Robson em sua residência, onde foram encontradas duas armas de fogo e munições de calibres diversos.

Ainda de acordo com o delegado, eles pretendiam realizar saidinhas bancárias na capital. A dupla é acusada de ter cometido pelo menos dois roubos em São Luís. Um deles no mês passado nas proximidades do banco Itaú, no Tirirical, quando roubaram R$ 5 mil. O outro assalto ocorreu em março deste ano quando uma pessoa foi roubada em R$ 27 mil, na porta do Bradesco, no Renascença.

Mais prisão

Ainda ontem, a polícia prendeu um policial militar reformado do Pará, na cidade de Imperatriz. Ele é acusado de comercializar armas de fogo com criminosos. Com ele, foram apreendidos pistolas e uma escopeta calibre 12.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte