Política | Prisão

Defesa de Temer pede liberdade ao Superior Tribunal de Justiça

Na quarta-feira (8), Tribunal Regional Federal da 2ª Região determinou que ex-presidente deve voltar a cumprir prisão preventiva
09/05/2019 às 17h32
Defesa de Temer pede liberdade ao Superior Tribunal de JustiçaReprodução/El País

BRASÍLIA - A defesa do ex-presidente Michel Temer pediu nesta quinta-feira (9) liberdade ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). O relator do caso é o ministro Antonio Saldanha.

Na quarta (8), por 2 votos a 1, a 1ª Turma do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) decidiu pela revogação de um habeas corpus que garantia liberdade a Temer e também e a João Baptista Lima Filho, conhecido como Coronel Lima, amigo do ex-presidente e sócio da empresa Argeplan. Os dois haviam sido presos em março.

Os desembargadores entenderam que as prisões preventivas de Michel Temer e do coronel Lima "são necessárias para garantia da ordem pública" (veja mais abaixo os argumentos).

O ex-presidente é réu em seis ações na Justiça. A prisão se refere ao caso em que ele é suspeito de liderar uma organização criminosa que teria negociado R$ 1,8 bilhão em propina nas obras da usina nuclear de Angra 3, operada pela Eletronuclear. Temer foi acusado pelo Ministério Público pelos crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

A juíza Caroline Figueiredo, substituta na 7ª Vara Federal Criminal do Rio, expediu no início da tarde desta quinta o mandado de prisão. Ela determinou que o ex-presidente se apresente à Polícia Federal até às 17h.

Após a manifestação do TRF-2, Temer afirmou que considera a decisão “inteiramente equivocada sob o foco jurídico”.

Com informações do G1

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte