Polícia | Caso Décio Sá

Ainda sem data do julgamento dos mandantes do assassinato de Décio Sá

Nesta terça-feira, 23, está fazendo sete anos da morte do jornalista e blogueiro ocorrido na Litorânea
23/04/2019 às 11h53
Ainda sem data do julgamento dos mandantes do assassinato de Décio SáDécio Sá, assassinado há sete anos. (Divulgação)

Nesta terça-feira, 23, está fazendo sete anos do assassinato do blogueiro e repórter da editoria de Política do O Estado, Décio Sá. Até o momento apenas Jhonatan de Souza Silva e Marcos Bruno de Oliveira foram julgados e condenados, mas os mandantes desse crime, José Alencar Miranda, Gláucio Alencar Pontes de Carvalho e José Raimundo Sales Chaves Júnior não foram julgados e aguardam em liberdade.

Segundo a polícia, esse crime foi motivado por denúncias de casos de agiotagem no Maranhão, feitas pelo jornalista em seu blog. As investigações apontaram que os envolvidos nesse crime faziam parte de uma quadrilha de agiotas, que emprestava dinheiro para financiar campanhas de candidatos a prefeito que pagavam a dívida após assumirem o cargo, com dinheiro público.

O assassinato do jornalista levou as investigações da Polícia Civil do Maranhão e da Polícia Federal a encontrarem ligação de pelo menos 41 prefeituras maranhenses, no período de 2009 a 2012. O processo desse caso está tramitando na 1º Vara do Tribunal do Júri que tem como juiz titular Osmar Gomes.

Assassinato

No dia 23 de abril de 2012, Décio Sá foi assassinado com cinco tiros quando estava em um bar na avenida Litorânea. A polícia informou que esse crime tem ligação com uma publicação, no blog sobre o assassinato do empresário Fábio Brasil, em Teresina, no Piauí.

Fábio Brasil estaria envolvido em uma trama de pistolagem com os integrantes da organização criminosa comandada por José Miranda e Gláucio Alencar. O jornalista tinha 42 anos, era casado e tinha uma filha. A esposa dele estava grávida do segundo filho quando ocorreu o assassinato.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte