Esporte | Escalação

Valentim esconde a escalação

O atacante Rossi sofreu uma lesão na coxa esquerda que o tirou do primeiro jogo e está em tratamento intensivo para conseguir ficar à disposição de Valentim, mesmo que seja no banco de reservas
21/04/2019 às 07h14
Valentim esconde a escalaçãoValentim esconde o time (Divulgação)

Rio de Janeiro(RJ) - O técnico Alberto Valentim só vai definir a equipe do Vasco para o segundo jogo diante do Flamengo, domingo, no Maracanã, pela decisão do Campeonato Carioca, após o treinamento deste sábado. O treinador cruz-maltino segue esperando a recuperação de titulares que estavam lesionados. O atacante Rossi sofreu uma lesão na coxa esquerda que o tirou do primeiro jogo e está em tratamento intensivo para conseguir ficar à disposição de Valentim, mesmo que seja no banco de reservas.


O goleiro Fernando Miguel sofreu um desconforto na panturrilha direita no primeiro jogo da decisão, foi poupado diante do Santos, pela Copa do Brasil, e o treinador acredita que poderá contar com ele, submetido a intensas sessões de fisioterapia para acelerar a recuperação. O reserva Gabriel Félix é considerado sem experiência para um confronto decisivo como o de domingo e Alberto Valentim espera para que Fernando Miguel seja liberado.

Em relação ao time que enfrentará o Flamengo, tentando reverter a vantagem de dois gols do adversário, Alberto Valentim deixou claro que pretende armar um esquema mais ofensivo do que o apresentado contra o Santos, quando o Vasco entrou com três volantes. Willian Maranhão deve voltar ao banco de reservas para a volta de Bruno César que ficará ao lado de Yago Pikachu na armação das jogadas. No ataque a dúvida reside no companheiro de Marrony. Valentim está em dúvida entre o entusiasmo do jovem Tiago Reis e a experiência do argentino Maxi López. Essa dúvida também será tirada após o treinamento deste sábado.

O Vasco deve voltar a usar o esquema com dois volantes e um armador, diferentemente do que foi apresentado em campo na última quarta-feira na Vila Belmiro. Contra o Santos, a proposta era de reforçar a marcação no meio e não sofrer gols, pois ainda existia o jogo da volta no Rio de Janeiro. Porém, neste domingo, o time precisa reverter um resultado de 2 a 0 e será natural - além de necessário - que se exponha mais.

Com isso, Willian Maranhão volta ao banco de reservas para dar lugar a um armador. Na briga estão: Bruno César, Lucas Santos e o próprio Yago Pikachu que já foi bem na posição. O ataque permanece com dois homens pelos lados e um centralizado mais próximo da área. Caso Rossi se recupere, o atacante tem grandes chances de começar jogando. Marrony é um que não sai do time. A dúvida fica se o técnico vai, assim como no primeiro jogo no Nilton Santos, usar a experiência de Maxi López.

Pressão na chegada

Mesmo com forte esquema policial, a delegação do Vasco não escapou do protesto de alguns torcedores. A delegação desembarcou no final da noite desta quinta-feira no Aeroporto Santos Dumont e o ônibus que conduzia os jogadores foi atingido por ovos. A polícia revidou com balas de borracha para afastar os manifestantes.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte