Tradição

Semana Santa: Missa do Lava-Pés lembra a humildade de Cristo

Programação de Páscoa segue de hoje a domingo, na Igreja da Sé; hoje, Sexta-Feira Santa, é feita a Celebração da Paixão; amanhã, haverá Vigília Pascal, às 18h, e domingo, a Missa da Ressurreição do Senhor

Emmanuel Menezes / O Estado

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h25
Paróco Roney Rocha Carvalho repete a passagem bíblica em que Jesus lavou e beijou os pés de seus discípulos
Paróco Roney Rocha Carvalho repete a passagem bíblica em que Jesus lavou e beijou os pés de seus discípulos (Lava-Pés)

Uma das celebrações mais importantes da Igreja Católica é a conhecida missa do Lava-Pés, realizada ontem, na última quinta-feira que antecede o Domingo de Páscoa. Em São Luís, a Igreja da Sé ficou lotada de fiéis que buscaram participar da celebração, que reconta a última ceia de Jesus Cristo, antes de sua morte.

“A quinta-feira é conhecida como a celebração da Ceia do Senhor. Pensamos, nesta celebração, na eucaristia, feita por Jesus, se tornando um dos maiores simbolismos do cristianismo”, diz o pároco Roney Rocha Carvalho. Segundo a Bíblia, nesta mesma noite Jesus fez a ordenação de seu sacerdócio.

“Neste momento, um dos gestos mais significativos de Jesus foi lavar os pés de seus discípulos. Ele faz esse ato de simplicidade e humildade a serviço da humanidade”, explica o pároco. Naquela época, os escravos tinham a obrigação de lavar os pés dos patrões e convidados antes de banquetes, e Jesus colocou-se nesse lugar.

As celebrações em comemoração da Pascoa seguem de hoje a domingo, na Igreja da Sé – Catedral Metropolitana. Hoje, Sexta-Feira Santa, é feita a Celebração da Paixão, às 15h; amanhã, Sábado Santo, a Vigília Pascal, às 18h; e domingo, a Missa da Ressurreição do Senhor, às 10h e 17h30.

Sobre o Lava Pés
Na Igreja Católica Romana, o ritual da lavagem dos pés é atualmente associada com a Missa da Última Ceia. Evidências da prática neste dia remontam pelo menos o século XII, quando o papa lavou o pé de doze subdiáconos após sua missa e de treze pessoas pobres após sua ceia.

De 1570 a 1955, o Missal Romano trazia, após o texto da missa da Quinta-Feira Santa, um rito de lavagem dos pés não relacionado com a missa. A revisão de 1955 pelo papa Pio XII inseriu-o na missa. Desde então, o rito é celebrado após a homilia

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.