Alternativo | Premiado

Em busca de justiça

No documentário “Elegia de um crime” o cineasta Cristiano Burlan aborda o assassinato de sua mãe, vítima de feminicídio; o longa está em cartaz no Cine Lume
16/04/2019

São Luís - Após relembrar a morte do pai em “Construção” (2006) e o assassinato do irmão em “Mataram Meu Irmão” (2013), Cristiano Burlan investiga o trágico assassinato de sua mãe em “Elegia de um crime”. O longa, vencedor dos prêmios Associação Brasileira de Documentaristas e Curta-Metragistas (ABD-SP) e Associação dos Profissionais de Edição Audiovisual (EDT), do 23º Festival É Tudo Verdade, em 2018, está em cartaz no Cine Lume (Renascença). As sessões são às 20h30.
O filme é o último da Trilogia do Luto e procura reconstruir a imagem de Isabel Burlan da Silva mostrando o retrato de um crime cometido pelo próprio namorado, Jurandir Muniz de Alcântara. Impune, o responsável está solto, e a busca pela justiça é o que move a família Burlan.
O cineasta mostra, por meio dos depoimentos colhidos de familiares e amigos, um crime que milhares de mulheres sofrem todos os dias. “Minha mãe foi vítima de feminicídio, é preciso falar cada vez mais sobre isso”, diz Burlan. O criminoso, que agiu por ciúme, enforca a namorada sem dar a ela qualquer chance de defesa. Jurandir Muniz de Alcântara é foragido da polícia e já havia cometido esse ato anteriormente.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte