Cidades | Especial O Estado

Barbearia: a arte que já teve seu apogeu, mas venceu a modernidade

De multitarefa há três séculos, ofício passou por transformações, e hoje é uma das profissões mais cobiçadas do mercado estético; tradições são preservadas
Thiago Bastos / O Estado 13/04/2019

Uma profissão que, ao longo dos séculos, passou por diversas transformações. A função de barbeiro – ao contrário dos tempos modernos – já esteve associada a um profissional que exercia diversos cargos. Alguns deles ligados à saúde e a outros campos de conhecimento. Atualmente, ser barbeiro é entender as mudanças do mercado estético e cobiçar uma das funções mais disputadas do ramo comercial de beleza. Apesar da gana para se tornar um barbeiro “moderno”, alguns profissionais que cortam a barba na tradicional navalha não largam certas tradições.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte