Estado Maior | COLUNA

Sem memória

12/04/2019

O governador Flávio Dino (PCdoB) deve acreditar muito na fama que o brasileiro tem de “não ter memória”. Talvez seja esta a única explicação que possa justificar o que postou o comunista nas redes sociais sobre as estradas do Maranhão.
Segundo a postagem, Dino, apostando na “falta de memória” do maranhense, disse que herdou uma malha viária antiga e que não tinha manutenção. Ou seja, mais uma vez a situação das MAs é culpa de outra gestão que não a sua.
E que o comunista não diz é que a propaganda de seu governo mostra um investimento de R$ 2 bilhões em estradas e vias públicas. Dinheiro este deixado pela gestão anterior à de Dino.
E que entre as estradas que se romperam e as que estão se deteriorando, parte delas foi inaugurada no governo comunista. Para citar: Estrada do Arroz, em Imperatriz; a MA-315, em Barreirinhas, e a MA-122, em Serrano.
Isso sem falar das ruas em São Luís que consumiram dinheiro público por meio do programa “Mais Asfalto” e precisam de muitos reparos - ações que, segundo Flávio Dino, estão ocorrendo em todo o estado.
E esses reparos estão consumindo mais dinheiro público além dos R$ 2 bilhões anunciados em propaganda pelo governo Dino.
Pelo visto, parece que quem não tem memória é o próprio governador.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte