Política | Nota oficial

Ufma emite nota sobre bolsas a esposa de Fernando Haddad

Instituição emitiu nota afirmando repudiar as informações veiculadas, mas não explicou os critérios de escolha para conceder as bolsas a Ana Estela Haddad
Gilberto Léda/Da Editoria de Política11/04/2019 às 14h09
Ufma emite nota sobre bolsas a esposa de Fernando HaddadAna Estela Haddad é professora da USP e tem duas bolsas na UFMA que somam R$ 10 mil por mês (Reprodução)

A Universidade Federal do Maranhão (Ufma) emitiu nota oficial para tratar do pagamento de bolsas de R$ 10 mil a cirurgiã-dentista Ana Estela Haddad, esposa do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT). No comunicado, a instituição de ensino superior diz repudiar “as informações que têm sido publicadas nos meios de comunicação de massa e redes sociais da internet sobre o pagamento de bolsas de pesquisa e extensão” e apresenta dados e links sobre os processos até a concessão de bolsas a pesquisadores.

A nota não cita especificamente, contudo, o processo para escolha da profissional paulista para projeto no Maranhão.

Professora associada da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (USP) e ex-diretora de Gestão da Educação na Saúde do Ministério da Saúde nos governos Lula e Dilma, Ana Estela Haddad teve bolsas autorizadas pela reitora Nair Portela, que são pagas pelas fundações Sousândrade e Josué Montello, segundo dados de três Boletins de Serviço da instituição.

De acordo com primeiro ato, de abril de 2018, Ana Estela recebe R$ 6 mil por mês da Fundação Sousândrade como coordenadora de Avaliação e Validação do “Projeto S-Atenção Básica: Desenvolvimento e Aplicação de Jogo Eletrônico como Instrumento de Educação em Saúde”.

O valor deveria ser pago até julho do mesmo ano, mas foi estendido até julho de 2019. A segunda bolsa, paga pela Fundação Josué Montello, é de R$ 4 mil. Foi autorizada por Portela em novembro de 2018 e tem validade até outubro de 2019.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte