Política | Reclamação

Petição pública por nomeação de policiais militares é lançada no Maranhão

Documento pretende obter apoio popular para cumprimento de promessa de campanha de contratar 3 mil policiais
José Linhares Jr.11/04/2019 às 09h52
Petição pública por nomeação de policiais militares é lançada no MaranhãoAlém dos pontos de vista legal e administrativo, a categoria também reclama da condição social. (Arquivo)

MARANHÃO - Em 2017 o Governo do Maranhão realizou concurso público para a Polícia Militar do Maranhão. Foram chamados mais de 3 mil aprovados para o Curso de Formação e Aperfeiçoamento da Polícia Militar (CFA). Apesar de divulgar em 2018 que 3 mil novos policiais seriam contratados, apenas 1200 foram chamados. Como forma de sensibilizar o governador Flávio Dino a cumprir sua promessa durante a campanha, aprovados no último concurso prepararam uma petição eletrônica. A inciativa é inédita no Maranhão.

“A legislação deixa claro que ingressar no CFA transforma o aprovado automaticamente em militar”, disse um dos aprovados no concurso.
O documento, idealizado pelo deputado Adriano (PV), tem como meta mostrar ao governador que a população maranhense apoia a nomeação de cerca de 2 mil policiais. “Estamos falando de uma questão que não tem cor partidária ou grupo político, que é a segurança pública. Mais policiais, mais segurança. O próprio governador falou muito isso”, disse o deputado.

Além dos pontos de vista legal e administrativo, a categoria também reclama da condição social. “Muitos de nós largaram empregos e outros compromissos para poder fazer o curso de formação porque éramos amparados pela lei e porque o governador disse que iria fazer as nomeações. Como essas pessoas ficam? Há uma responsabilidade do governo com milhares de famílias que acreditaram nele”, disse outro concursado.
Poucas horas após seu lançamento, a iniciativa já contou com o apoio de milhares de pessoas. A petição pode ser acessada em http://bit.ly/NomeacaoJa.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte