Política | Encontro

Bancada maranhense no Congresso se reúne com prefeitos na Marcha Municipalista

Deputados e senadores maranhenses se reunirão com gestores municipais para definir agenda de demandas das cidades maranhenses
09/04/2019 às 10h41
Bancada maranhense no Congresso se reúne com prefeitos na Marcha MunicipalistaDeputado Juscelino Filho é quem coordena a bancada maranhense em Brasília (Divulgação)

A bancada maranhense no Congresso deverá se nesta terça-feira, 9, durante a 22ª Marcha dos Prefeitos que está acontecendo em Brasília. Dentre as pautas, está o envio de verbas para o estado e o estreitamento da relação entre os parlamentares e o Executivo estadual, já que o vice-governador, Carlos Brandão(PSDB), estará presente.

Atualmente, a bancada é representada pelo deputado federal Juscelino Filho (DEM), aliado dinista. A ideia dos membros do grupo do estado na capital federal é criar maneiras de aproximar as demandas maranhenses da pauta em Brasília. Parlamentares questionam, por exemplo, as sucessivas críticas de Flávio Dino (PCdoB) ao governo do presidente Bolsonaro (PSL).

Os deputados e senadores também terão encontros com os gestores municipais. A Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem) mantém pauta apresentada todos os anos durante a ia de prefeitos de todo o Brasil a capital federal. Mudanças quanto a divisão do bolo orçamentário é uma das reivindicações.

Reunião

O evento acontece desde a segunda-feira, 8. Como uma das primeiras atividades, aconteceu uma reunião do Conselho Político entre presidentes das entidades estaduais e diretoria da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Glademir Aroldi apresentou aos líderes um breve resumo da programação da Marcha e ressaltou o número expressivo de autoridades que confirmaram participação no evento. “Nós fizemos um trabalho de apresentar nossas pautas ao governo. Agora vamos ver o que eles devem propor de melhorias aos Municípios”, lembrou o presidente

Aroldi destacou o papel dos líderes municipalistas estaduais na articulação com o Congresso Nacional e o governo federal. “A relação com o Congresso Nacional e com o governo está muito boa. Todas as vezes que tentamos uma reunião, conseguimos. Ainda não avançamos na pauta, mas a expectativa é boa”, destacou o líder do movimento.

A pauta prioritária também foi debatida entre os representantes do Conselho Político. “Nós estamos entendendo que a reforma da previdência é importante para o Brasil e para os Municípios. Mas é evidente que temos pontos a propor e vamos debater, mas na questão da previdência ainda temos pontos importantes para avançar”, destacou o presidente sobre uma das principais pautas do movimento que é a reforma previdenciária.

O presidente de honra da CNM, Paulo Ziulkoski, fez uma breve reflexão dos anos em que foi presidente. “Hoje nós temos um governo diferente que diz defender os interesses dos Municípios. Temos espaço aberto e temos condições de avançar principalmente no Congresso. Quero parabenizar o Aroldi e essa diretoria que estão avançando muito bem na pauta que é extensa e que demanda muito trabalho”, lembrou Ziulkoski.

Royalties

Os presidentes das entidades estaduais sugeriram uma manifestação em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo que a Corte vote a liminar que suspendeu os efeitos da Lei 12.734/2012, que distribui os recursos dos royalties de petróleo entre todos dos Municípios. Diante das sugestões, foi aberta votação e todos os representantes do movimento decidiram que farão a manifestação em frente ao STF nesta terça-feira, 9 de abril, a partir das 17h30.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte