PH

Rondon: uma obra esperada

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h25
O JOVEM médico oftalmologista Thiago Valadão e Alana, que também é oftalmologista, comemorando seu noivado durante jantar romântico do tipo “olhos nos olhos”
O JOVEM médico oftalmologista Thiago Valadão e Alana, que também é oftalmologista, comemorando seu noivado durante jantar romântico do tipo “olhos nos olhos” (PH01)

O livro Rondon — Uma Biografia, com tradução de Cássio de Arantes Leite, será lançado no próximo mês. Narra a brilhante carreira do marechal Cândido Rondon, que entrou na lista de indicados ao Prêmio Nobel da Paz por seu apoio às populações indígenas. O autor é o repórter norte-americano Larry Rohter, que exerceu a função de correspondente do The New York Times no Brasil. Em 2004, esteve sob ameaça de expulsão por ter publicado que “o presidente Lula bebia demais”.

Tchutchuca
Muito se fala sobre a explosão do ministro da Economia, Paulo Guedes, que saiu dos trilhos na quarta-feira, na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara, ao ser chamado de “tchutchuca” pelo deputado Zeca Dirceu (PT-PR), filho do ex-presidiário José Dirceu.
Não se pode ignorar o descontrole do ministro, que desceu ao nível do seu oponente ao introduzir a mãe e avó do mesmo no debate.
Não fica bem para o ministro mais importante do governo se deixar acionar com tamanha facilidade.
Guedes caiu na mesma armadilha que as crianças de menos de dez anos caem no colégio. É só reagir mal a um apelido que ele cola.

Tchutchuca 2
No capítulo: não há dúvidas, porém, de que a maior grosseria foi cometida pelo deputado Zeca Dirceu.
“Tchutchuca” é uma expressão tirada de um funk. Na origem, queria dizer “garota bonita”, mas depois seu significado foi mudando até virar algo parecido com “mulher fácil e vulgar”, daquelas que vão ao baile funk e quebram tudo. Igualmente ofensiva é a expressão “Tigrão”, que utilizada sozinha também poderia gerar reações do ministro.
Se um deputado de direita tivesse usado essa palavra para definir um ser humano, seria linchado instantaneamente pela patrulha dos pseudo defensores das questões de gênero. “Fascista” e “misógino” seriam os termos mais leves.
Mas, como a baixaria foi dita pelo filho do glorioso Zé, aí funciona assim: “O Guedes mereceu”.

Tchutchuca 3
A falta de respeito do deputado foi ampla. Não é educado se dirigir assim a qualquer pessoa, ainda mais a um ministro, dentro da Câmara, espaço sustentado com o dinheiro dos contribuintes.
Zeca Dirceu foi preconceituoso contra as mulheres ao reproduzir uma terminologia sexista e inadequada.
Não é surpresa que ele não se dê conta disso. Surpresa é o silêncio de quem adora gritar para defender os injustiçados, desde que os injustiçados estejam do lado que convém a eles.

Vazamento
Já são dezenas de mensagens de pessoas relatando que começaram a ser importunadas com ofertas de crédito antes mesmo de saberem que estavam aposentadas – e que souberam que seus pedidos haviam sido deferidos pelos vendedores e não pelo órgão oficial.
Em nota, o INSS afirma que tomou medidas em dezembro de 2018 para evitar fraudes e assédio das instituições financeiras.
Leitores contam, porém, que as ligações inoportunas continuam ocorrendo.

Mudanças no ECA
Pouca gente se deu conta das alterações no artigo 83 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), alterando de 12 para 16 anos a idade mínima para quem viaja desacompanhado em território nacional.
Como a lei foi alterada no dia 18 de março, o próximo feriadão, o da Páscoa, é o que deve mobilizar um número maior de adolescentes nesta situação.
Ainda dá tempo de regularizar alguma documentação necessária conforme novas determinações.
É preciso autorização judicial para o adolescente viajar sozinho, exceto se for para comarca vizinha ou dentro da mesma região metropolitana.

Mudanças no ECA 2
Tem mais: o adolescente até 16 anos poderá viajar acompanhado de parentes até terceiro grau (avós, irmãos, tios ou sobrinhos) ou de pessoa maior, desde que autorizada pelos responsáveis, como ocorrem em viagens de escolas e outros grupos.
Não houve mudanças para viagens ao exterior: até 18 anos, só acompanhado de ambos os pais, ou em caso de viagem com apenas um dos pais, a autorização expressa do outro.
Se um terceiro for autorizado pelos pais, tem de pedir à Polícia Federal.

Mudanças no ECA 3
Para embarque em ônibus e aviões, é exigida a apresentação de documento com foto para identificar maiores de 12 anos.
Para menores de 12 anos, basta a certidão de nascimento.
As novas regras visam minimizar os casos de desaparecimento, a partir de programas de inteligência e integração de cadastros, que permitem o acesso a dados também de crianças e adolescentes.

Aleluia, Aleluia
Entre os convidados para o bailinho “Aleluia, Aleluia”, que acontece dia 20 na Oak Wine, começou a circular no fim de semana um vídeo que dá o tom de alegria da festa que tem tudo para ser o ponto alto da vida social de São Luís na Páscoa deste ano.
Também no fim de semana muitos convidados receberam suas camisetas-convites que estão sendo entregues na residência de cada um. Tarefa, aliás, que prossegue hoje para que todos conheçam a bela criação do designer gráfico Jovelino Furtado, confeccionada pela Malharia Bege.
Vale lembrar que “Aleluia, Aleluia” é um bailinho para um grupo muito resumido de convidados, tendo em vista que o espaço escolhido não comporta muita gente.
Mesmo assim, a programação musical e a mordomia será de festa grande e de gente animada e bonita.

TRIVIAL VARIADO

Se depender da bancada ruralista, Bolsonaro aproveita que Ricardo Vélez (Educação) está pela bola sete para exonerar também o chanceler Ernesto Araújo. Afinados com Olavo de Carvalho, os ministros se notabilizam mais pelas polêmicas do que por ações efetivas nas pastas.

As empresárias Patrícia Silva e Mariana Pouchain estão de ticket marcado para irem a João Pessoa (Paraíba) no próximo dia 14. Elas vão participar da Convenção Nacional de Lojistas Marel.

O prefeito Edivaldo Holanda Jr. e Camila comandavam uma das mesas alegres de sábado, no bistrô Alameda Trinta. Do lado, Thatiana e César Bandeira com Ana Elvira e José Benedito Buhatem, Flávia e Nilson Ferraz, Cida e José Aparecido Valadão.

Sinal de vida: em meio à decepção do início de ano com o termômetro da economia, um alento. O indicador de investimentos da FGV, com base no dado de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), teve alta em fevereiro. Indica subida à frente no PIB.

Há duas hipóteses sobre o depoimento do ex-governador Sérgio Cabral, condenado a 200 anos, sobre o esquemão de propinas: 1ª) são verdadeiras e não sobrará pedra sobre pedra no Rio de Janeiro; 2ª) revela-se ao mundo literário um grande ficcionista.

O Ferreiro Praia viveu um domingo animadíssimo. No almoço, com a linda vista para o mar povoado de navios cargueiros, em tarde das mais concorridas, foram vistos Alberlila e Jaime Santana com Crisálida e Zé Reinaldo Tavares. Cida e José Aparecido Valadão estavam com toda a família.

Do interior do restaurante, dava para ver muita gente caminhando pelo calçadão. Uma das figuras mais charmosas que avistei era Maria Helena Castro, com Armando Castro, o filho.

DE RELANCE

Marcha dos Prefeitos
Os municípios maranhenses – e os brasileiros de modo geral – estão em ebulição; os pequenos, mais. No próximo ano tem eleição para prefeito e isso agita as emoções nos quatro cantos. Tudo normal, sempre foi assim. O anormal é o crescente desencanto dos que lá chegam bem-intencionados
com as pedras do caminho. A queixa é grande, principalmente dos pequenos, o 0.6, o piso da escala de repasses do FPM, pouco mais de R$ 500 mil, a grande maioria no Maranhão e no Brasil. E muitos herdam planos de cargos e salários incompatíveis. Aí fica difícil.

Marcha dos Prefeitos 2
Amanhã, os prefeitos vão fazer a XXII Edição da Marcha a Brasília, este ano com o tema políticas sociais, que o governo congelou os repasses. Como já era previsto, o Maranhão terá uma delegação de mais de 150 prefeitos. Na abertura do encontro, estão confirmadas as presenças de Jair Bolsonaro, presidente da República, Davi Alcolumbre, presidente do Senado Federal, Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados e Dias Toffolli, presidente do STF, dentre outras autoridades.
A Marcha se encerra na próxima quinta-feira, dia 11. Será que a nova política vem por aí?

Trânsito é livre
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, irá à Câmara terça-feira para participar de reunião fechada com os deputados do grupo de trabalho responsável pela análise do pacote anticrime, enviado pelo governo. Nada impedirá que o deputado Zeca Dirceu, o Provocador, faça uma aparição para dissolver o encontro. Aliás, pesquisa nacional do Instituto Data Senado mostra que a maioria dos brasileiros conhece e aprova os projetos de lei que integram o pacote anticrime.

Vai desembarcar
Três meses e uma semana após assumir o Ministério da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez ainda não apresentou um plano de trabalho. Até agora, acumulou equívocos, nomeou e demitiu subordinados, transformando sua área em um carrossel. No fim de semana, o presidente Jair Bolsonaro apontou o caminho de Rodríguez: a porta da rua. Que seja substituído por alguém com mais experiência e menos vacilações, numa área de tanta responsabilidade e repercussão.

Precisam olhar para fora
Em vez de um debate emocional e, na maioria das vezes, demagógico, a Câmara dos Deputados deveria formar uma caravana para visitar alguns países onde a Previdência Social funciona com fundos sólidos de reserva e sem desvios e achaques dos aposentados. Quer dizer, onde o futuro dos trabalhadores é tratado com seriedade. Viajar é uma das preferências da maioria dos deputados. São muitos os convites de embaixadas estrangeiras e grande a fila de pretendentes a um bilhete de embarque e hospedagem cinco estrelas. Basta unir o útil ao agradável.

Tem dever de se antecipar
O Tribunal de Contas da União costuma correr com atraso. Agora, determinou que empresas estatais informem o valor dos salários e os gastos com cartões corporativos e viagens de diretores e funcionários. A medida é consequência de auditorias do Tribunal para apurar informações sobre os salários pagos por empresas que não dependem diretamente de recursos do Orçamento da União para funcionar, como a Petrobras e bancos públicos. É assim: os valores
gastos a mais em estatais, como sempre, jamais retornarão aos cofres públicos.

Sem surpresas
A omissão da bancada do PSL na defesa pública da Reforma da Previdência, não surpreende. Formada, salvo raras exceções, por políticos de pouca ou nenhuma expressão, eleitos em seus Estados graças à onda de apoio a Jair Bolsonaro, muitos dos deputados do PSL tentam agora evitar o desgaste de debater publicamente propostas como a Reforma da Previdência, tentando preservar-se. Isso explica o fato de o ministro Paulo Guedes ter feito sozinho o enfrentamento político
na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, com deputados de oposição

Para escrever na pedra:
“Se fosse possível, todos nós desejaríamos ter uma segunda chance de encontrarmos alguém novamente pela primeira vez”. Do poeta e escritor uruguaio
Mario Benedetti

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.