Vida | Saúde

Má alimentação e nutrição inadequada são causas de câncer que podem ser prevenidas

Médico nutrólogo dá dicas de suplementos alimentares que podem amenizar os efeitos colaterais ou até diminuir as chances da doença
07/04/2019 às 00h00
 Má alimentação e nutrição inadequada são causas de câncer que podem ser prevenidasBoa alimentação, aliada a dosagens de suplementos, podem evitar o câncer (Divulgação)

Dia 8 de abril é lembrado o Dia Mundial de Combate ao Câncer. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o câncer é a 2ª maior causa de morte em todo o mundo. Vale lembrar que, exceto os fatores genéticos, estilo de vida e hábitos alimentares têm contribuído cada vez mais para o aumento da patologia.

Diante disso, Renato Lobo, nutrólogo formado pela USP, especializado em nutrologia esportiva, modulação hormonal e longevidade saudável, destaca que alguns suplementos alimentares podem diminuir muito a chance do surgimento de câncer ou melhorar a evolução da doença quando já instalada.

“Passou da hora das pessoas ficarem atentas que a prevenção é o melhor remédio. Praticar exercícios físicos e adotar uma alimentação de qualidade são essenciais para evitar câncer e outros males. Além disso, precisamos destacar o poder da suplementação e o quanto ela pode combater e auxiliar as pessoas em tratamento”, aponta o médico.

O especialista destaca que o uso de suplementos alimentares, como cápsulas com vitaminas e minerais, sem recomendação profissional, pode ser perigoso para a saúde. Durante períodos específicos da vida, algumas pessoas, em especial gestantes, crianças e idosos, podem precisar de suplementos alimentares, mas somente devem consumi-los sob a orientação de um nutricionista ou médico.

- Vitamina D: obtida naturalmente através da luz solar, é um deles. Ela diminui o surgimento de 14 tipos de câncer, incluindo o de mama, de cólon e de próstata. Também reduz a fadiga, a inflamação e a dor. Além disso, alivia os sintomas da quimioterapia.

- Selênio: presente na castanha e linhaça, por exemplo, tem efeito antiinflamatório e antioxidante. Ele previne o câncer de mama, próstata, pulmão e de intestino. Reduz a mortalidade do paciente doente e os efeitos colaterais do tratamento. Também auxilia no combate à resistência contra os medicamentos quimioterápicos.

- Vitamina C: a mesma das frutas cítricas, possui efeito antitumoral, potencializando o tratamento. Ela também reduz a mortalidade e a recorrência do câncer de mama. Além disso, diminui os sintomas da quimioterapia.

- Diindolilmetano (DIM): encontrado em alimentos como o brócolis, repolho e couve-flor, reduz a inflamação. Diminui ainda a produção de radicais livreis e protege o DNA celular, auxiliando na destruição das células cancerígenas.

Quanto à frequência e dosagem, importante destacar que toda suplementação deve ser indicada de forma individual e adequada, após a análise de um médico especialista.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte