Cidades | ESPERA

Moradores de áreas de risco continuam em casas interditadas à espera de benefício

Aluguel social deve proporcionar mudança para regiões seguras; benefício no valor de R$ 400,00 é custeado pela prefeitura; repasses iniciaram sábado (30) e continuam hoje (1)
MONALISA BENAVENUTO / O ESTADO01/04/2019
Moradores de áreas de risco continuam em casas interditadas à espera de benefícioImóvel interditado pela localização em área de risco (Diego Chaves)

SÃO LUÍS -Dezenas de famílias atingidas pelas fortes chuvas que assolaram São Luís há uma semana, na madrugada do da 24, aguardam o recebimento do Aluguel Social - benefício no valor de R$ 400,00 -, que deve ser repassado pela Prefeitura de São Luís para viabilizar a mudança de populações baixa renda que encontram-se em áreas de risco e tiveram as residências interditadas pela Defesa Civil. Nos bairros Vila Bacanga e Vila Dom Luís, na área Sá Viana, moradores contam com ajuda de amigos e vizinhos para deixarem as casas. De acordo com a Prefeitura, o repasse dos benefícios foi iniciado no sábado (30) e devem ser continuados hoje (1).

Na Rua João Paulo, na Vila Bacanga, cerca de 60 residências foram interditadas e, mesmo sem o recebimento do Aluguel Social, diversas famílias já deixaram o local, conforme as condições individuais e o apoio recebido por familiares e amigos. No entanto, outra parte permanece no local devido a falta de alternativas, conforme contou o aposentado José Lima, que, apesar do medo, continua no domicílio repleto de rachaduras provocadas pelo deslizamento de terra, nos fundos da casa.

“Eu moro com a minha irmã aqui, mas uma conhecida nossa ofereceu um lugar para ela dormir e eu não pude ir. Os nossos móveis estão na casa de um amigo, que nos cedeu um espaço enquanto recebíamos o benefício da prefeitura, mas já estamos trazendo de volta porque ele vai precisar da área para receber uns familiares. Eu fico aqui porque não tenho para onde ir, mas evito ir para a área do fundo porque é arriscado”, contou o aposentado.

Com a casa praticamente vazia, a auxiliar de cabeleireiro, Elenilse Moraes, que, atualmente encontra-se desempregada, também tem recebido o apoio da família e dos vizinhos para se manter em segurança. Segundo ela, os moradores que já deixaram suas casas retornam diariamente temendo ações de vândalos.
“As minhas coisas estão em um espaço que eu consegui alugar com a ajuda de parentes. Eu venho, passo o dia e volto para dormir na casa da minha família. A gente precisa vir pra evitar que não roubem as grades, os portões das nossas casas, aí quando um morador não vem, o que vem olha, vigia. A gente depende da solidariedade dos vizinhos. Aqui é um ajudando o outro”, contou.

Próximo dali, na Vila Dom Luís, os moradores que residem próximo a encostas, área que já havia sido interditada em 2018, preferiram permanecer em suas residências, devido à instabilidade no repasse do benefício, e utilizar o valor repassado para realizar uma intervenção na área ameaçada.
De acordo com a Prefeitura de São Luís, a Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas) já realizou o pagamento de 122 Benefícios Eventuais de Moradia (Aluguel Social), através de depósito em conta e as famílias já tiveram acesso ao valor no sábado (30). Dessas 122 famílias, apenas 10 que não possuem contas em banco, receberão nesta segunda-feira (1).

A Defesa Civil informou que as áreas do Sá Viana e Salina do Sacavém são os pontos mais graves identificados como de alto risco, após o período de fortes chuvas e ressaltou que, no momento, está sendo realizado trabalho para estabilizar o local, drenando a água do solo para, em seguida, aplicar a concreto. Essa medida vai favorecer a continuidade dos serviços estruturais e o principal, garantir a segurança das pessoas que moram no local. l

SAIBA MAIS

No total, a capital possui 60 áreas de risco que vêm sendo monitoradas constantemente pelo Município, o que assegurou que, das ocorrências atendidas durante a chuva, nenhuma tivesse vítima, somente perdas materiais. As famílias estão sendo remanejadas para áreas seguras e, àquelas que não possuem alternativas, como casa de familiares onde possam ser acolhidas, a Prefeitura deverá garantir o repasse de aluguel social.

Estragos causados pelas chuvas

Imóveis interditados
85 no bairro Salinas do Sacavém
25 no bairro Sá Viana

Deslizamento de encostas

Sá Viana
Vila Dom Luís
Vila Embratel
Coheb Sacavém
Vila Isabel Cafeteira
Recanto dos Vinhais
Anjo da Guarda
Túnel do Sacavém
Vila dos Nobres
Quinta dos Machados
João de Deus
Salinas do Sacavém
Coroadinho

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte