Polícia | Ação criminosa

Coletivos são alvos constantes de assaltantes na região metropolitana

Assaltos a ônibus estão ocorrendo diariamente e mais de 60 casos desse tipo de crime já ocorreram este ano na Grande São Luís; bandidos estão cada vez mais violentos
Ismael Araújo30/03/2019
Coletivos são alvos  constantes de assaltantes na região metropolitanaMarca de sangue no corredor do ônibus de um passageiro agredido (Divulgação)

SÃO LUÍS - Os números de assaltos a coletivos na Região Metropolitana de São Luís aumentam diariamente. Em um deles, inclusive, um passageiro foi assassinado. Ano passado, 672 ônibus foram atacados e este ano, em janeiro e fevereiro já contabilizados, 51 casos de assaltos. Os números de março ainda não foram divulgados, mas o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de São Luís (SET) acredita que já superou a casa dos 60 assaltos nos primeiros três meses.

Em menos de 12 horas, a polícia registrou dois assaltos capital. O último na manhã desta sexta-feira, 29, e o alvo foi um ônibus da empresa Ratrans, do Consórcio Central, que faz linha Quebra Pote, nas proximidades do Terminal Rodoviário, no bairro do Santo Antônio.

A quadrilha formada por cerca de seis a oito bandidos, foi violenta. Segundo a polícia, vários tiros foram disparados dentro do coletivo e um passageiro, Radson Alan Campos, de 20 anos, foi atingido com uma coronhada na cabeça.

A vítima foi levada para o Hospital Municipal Socorrão II, pelos socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não corre risco de morte. Foi instalado o clima de pânico no veículo e ficaram marcas de sangue nas cadeiras e no assoalho.

Ação criminosa

Um áudio está circulando no aplicativo de mensagem em que o motorista desse coletivo relata sobre o assalto. Ele declarou que primeiramente entrou um bandido, na avenida dos Franceses e, em seguida, foi obrigado a parar o coletivo para que entrassem os outros assaltantes.

Os criminosos, portando arma de fogo, efetuaram tiros dentro do ônibus e um dos passageiros foi ferido na cabeça. Os bandidos fizeram um raspa e levaram documentos, celulares e outros objetos de valor das vítimas. Logo após o assalto, eles fugiram pelo matagal.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Estado do Maranhão (Sttrema), Isaías Castelo Branco, declarou em entrevista à rádio Mirante AM que os bandidos estão agindo com muita violência. Eles, além de levarem dinheiro e objetos de valor, também estão agredido fisicamente as vítimas.

Isaías Castelo Branco informou, ainda, que na próxima semana a categoria vai se reunir com a cúpula da Secretaria de Segurança Pública (SSP) para discutirem essa onda de roubo a coletivos na cidade. “A reunião era para ter ocorrido na última quarta-feira, mas o secretário Jefferson não estava na capital”, disse o presidente do Sttrema.

Menores

O outro assalto a ônibus ocorreu na noite de quinta-feira, 28, no bairro do Anil. Segundo a polícia, três adolescentes abordaram o coletivo da linha Sol e Mar, da Empresa 1001, na avenida São Sebastião, e fizeram um raspa. Dois menores foram apreendidos por uma guarnição da Polícia Militar. Eles portavam arma branca.

O terceiro suspeito foi contido por populares, agredido fisicamente, e em seguida entregue aos militares. Com os menores foram apreendidas as armas brancas e recuperados vários celulares. Eles foram apresentados no Plantão de Polícia Civil do Cohatrac onde foram autuados.

Espancamento

Na terça-feira, 26, Laércio Diniz, de 18 anos, foi espancado por populares no Cantinho do Céu. Ele, segundo a polícia, teria entrado como passageiro em um coletivo que faz linha para o bairro e anunciou o assalto, portando uma arma branca.

Os passageiros reagiram ao assalto e ainda agrediram fisicamente o bandido. Os militares foram até o local e prenderam o assaltante, que foi levado primeiramente para o hospital e logo depois apresentado na delegacia de Polícia Civil do Bequimão.

Pedrinhas

A polícia informou que ainda nesta sexta-feira, 29, estavam presos no Complexo Penitenciário de Pedrinhas os criminosos Luís Cláudio Teixeira Júnior, idade não revelada; Aldeman Nogueira Neto, o Neto Playboy, de 23 anos, e José Benedito Maranaldo Júnior, de 19 anos.

Eles são acusados de participação no assalto ao ônibus da empresa São Benedito, da linha Santa Clara, na noite de segunda-feira, 25, no Monte Castelo, que resultou na morte do passageiro Alexandro Dias Rodrigues, de 38 anos.

O ônibus circulava no sentido Centro/Santa Clara, quando na parada localizada nas proximidades do Canto da Fabril, seis pessoas adentraram o coletivo como passageiros. Entre elas, Aldeman Nogueira, que pagou a passagem com dinheiro, mas logo depois, portando um revólver calibre 38, o bandido anunciou o assalto.

Ele saiu tomando celulares e dinheiro das pessoas que estavam no ônibus. Houve pânico e em determinado momento, Alexandro Dias tentou tomar a arma de fogo do assaltante, acabou levando um tiro na testa e veio a falecer. O criminoso teve apoio de José Maranaldo e de Luís Cláudio, que teria lhe emprestado a arma.

Entenda

Casos de roubo a coletivos na Ilha

2017 - 494 assaltos registrados

2018 - 762 casos registrados

2019 - 51 assaltos em Janeiro e fevereiro (março ainda não divulgado)

Fonte: Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de São Luís (SET)

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte