Esporte | Sem pontaria!

Com "seca" de atacantes na temporada, Moto anuncia reforço para o setor

Homens de frente destoam em boa temporada, e diretoria contrata atacante brasileiro que estava em Portugal
Eduardo Lindoso / O Estado29/03/2019 às 17h03
Com "seca" de atacantes na temporada, Moto anuncia reforço para o setor Bruno Henrique reforça o Moto Club no restante da temporada (Global Imagens)

SÃO LUÍS – Apesar da boa campanha que o Moto Club faz na temporada, com apenas uma derrota em 16 jogos, os resultados não foram suficientes para o time seguir vivo nas copas do Brasil e do Nordeste, competições de ponta e que poderiam render bastante ganhos financeiros ao clube. Mas se a equipe faz uma temporada tão regular, o que está faltando? A resposta é fácil! Gols. O Papão não acerta a casinha, como diz um dos antigos jargões do futebol. Apesar das oito vitórias que tem no ano, o Rubro-Negro empatou outros sete jogos, muitos com grandes oportunidades para vencer, o que tem deixado a torcida na bronca.

O camisa 9 da equipe, Danilo Galvão, contratado para ser o “homem-gol”, para se ter uma ideia, marcou só uma vez em 2019. Pensando no problema, a diretoria contratou o atacante Bruno Henrique, que vem do futebol português. Agora resta aguardar.

LEIA MAIS

Moto intensifica treinamentos para enfrentar o Sergipe

Moto Club terá reforço no meio de campo no sábado (30)

Se a campanha do Moto tem sido regular, principalmente pelo bom sistema defensivo montado pelo técnico Wallace Lemos, muito se deve aos gols do meia Márcio Diogo, artilheiro do time na temporada, com seis tentos marcados. Além do camisa 7, o armador Juninho Arcanjo e o zagueiro Lucas Dias, ambos com três gols, também ajudaram o time em algumas vitórias. O problema é que só isso não tem sido suficiente.

Com 18 gols em 16 jogos, o time rubro-negro não viu o seu ataque engrenar. Do setor de ataque, apenas Danilo Galvão e Diego Vitor chegaram a balançar as redes, uma vez cada. Os outros atacantes, André Garcez, Léo Paraíba, Dalmo e Arthur, sequer marcaram. Peguntando pela imprensa o motivo da eliminação precoce na Copa do Nordeste, Wallace Lemos não titubeou: “bola na rede”.

“A gente sabe que é uma competição muito difícil, enfrentamos grandes equipes e os erros são fatais. Infelizmente, os deuses do futebol não querem que a gente vença na Copa do Nordeste. Estamos trabalhando essas situações para melhorar. A gente tem crescido no aspecto de propor jogo, mas temos que melhorar no aspecto de finalização e bola na rede. Temos que ter tranquilidade para equilibrar o grupo. Melhorar a cada dia para que a gente possa honrar essa camisa como estamos fazendo”, disse o treinador.

Esperança de gols

Vendo a seca de gols que vem sofrendo a equipe, a diretoria se mexeu e contratou o atacante Bruno Henrique, atacante brasileiro, de 26 anos, que estava atuando no futebol português. O goiano vem da equipe portuguesa do Beira-Mar, que disputa divisões inferiores, e acumula 9 gols, em 23 jogos.

Bruno tem passagens por clubes como Altos (PI), Novo Hamburgo (RS), Leixões (POR) e Zaria Balti (Moldávia). O atleta teve sua situação contratual regularizada e pode estrear a qualquer momento no Moto.

O Papão volta a campo, neste sábado (30), para enfrentar Sergipe, fora de casa, pela última rodada da 1ª fase da Copa do Nordeste. Como está eliminado da competição regional, o Moto foca agora nas semifinais do Estadual.

Moto em 2019

16 jogos

8 vitórias

7 empates

1 derrota

18 gols marcados

9 gols sofridos


Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte