Polícia | Domicílio

Acusada de mandar matar o marido ganha direito a prisão domiciliar

Justiça acata pedido da defesa da advogada Edna Maria, indiciada como mandante do assassinato de seu marido, Romerson Robson, em 2014, na cidade de Cândido Mendes
Ismael Araújo23/03/2019

Mesmo estando denunciada pelo Ministério Público por homicídio qualificado, o Poder Judiciário autorizou na quarta-feira, 21, que a advogada Edna Maria Cunha de Andrade deixe o Complexo Penitenciário de Pedrinhas para cumprir prisão domiciliar em sua residência, na São Luís. A advogada, que era ex-procuradora do município de Cândido Mendes, estava presa desde o 26 do mês passado, acusada de ser a mandante do assassinato do seu marido, o secretário de Saúde dessa cidade Romerson Robson. O crime ocorreu no povoado Águas Belas, em Cândido Mendes, no dia 21 de fevereiro de 2014. O outro envolvido nesse crime, Ney Moreira Costa, continua em Pedrinhas.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte